A gestão pública participativa é um direito democrático que o indivíduo passa a exercer como cidadão, fazendo com que determinados cenários que afetem a todos possam ser alterados por meio de sua participação na gestão pública do município, estado ou até mesmo país.

Atualmente, o Brasil passa por um dos momentos mais críticos em relação à política. A crise econômica afeta vários setores e milhões de pessoas, o que leva a diversos debates nas ruas, em casa e na internet. Não tem como ficar alheio a tantas situações e assuntos referentes a esse tema, o que leva a reflexão: será que, finalmente, estamos dando a devida atenção a algo que deveria sempre estar em pauta?

Já ouviu falar naquele velho ditado que política não se discute? Bom, para muita gente, ele não faz o menor sentido, pois quanto menos se pensa nisso, pior se torna o engajamento e a cobrança por direitos democráticos. Na gestão pública participativa, tema do nosso artigo, a ideia é justamente fortalecer esse tema, aprimorá-lo e torná-lo cada vez mais popular.

Para isso, a informação é melhor arma, tanto que já existem cursos online a respeito com ótimos conteúdos pertinentes que precisam ser estudados e conhecidos pelo máximo de pessoas. O Curso Online Gestão Pública Participativa, do Educamundo, está entre essas opções qualitativas, pois aborda o papel da gestão pública e democrática no Brasil, com valores éticos e de cidadania.

Se há o interesse em reais mudanças no sistema político do país, é necessário contar com as melhores ferramentas e fontes para saber como agir. Não adianta apenas ficar nas ideias, colocá-las em prática se torna imprescindível, proveitoso e pode chegar a mudanças. Por isso, vale a pena acompanhar este artigo, conferir alguns dados pertinentes ao assunto e saber como cursos EAD podem fazer toda a diferença na sua formação e conhecimento.

Gestão Pública Participativa: panorama geral 

Você sabe o que é gestão pública?

Entender o que é gestão pública é essencial para começar a ficar a par do foco do nosso artigo. Essa área tem extrema importância, tanto que chama atenção de muitas pessoas, dispostas a aprender mais sobre suas nuances em meios como os cursos online com certificado. Para um conhecimento amplo, é importante compreender os caminhos e peculiaridades para saber o que é gestão pública em termos teóricos e práticos.

Bom, o conceito de gestão pública trata da aplicação de leis, supervisão, fiscalização, desenvolvimento e criação de técnicas essenciais para órgãos públicos em geral, ou seja, as organizações do Estado. Como se sabe, existem diversos setores que lidam com necessidades básicas e fundamentais a todos: saúde, educação, transporte, saneamento básico, cultura, entre outras. Para que sejam colocados em prática e funcionem com excelência, é preciso o trabalho de um gestor, que deve pensar, também, na melhoria desses quesitos. Isso vale para todas as esferas: federais, estaduais e municipais.

Nesse contexto, aqueles que optam por seguir carreira e fazer um curso de gestão pública devem realmente abraçar a causa e pensar sempre em fazer a diferença, para uma coordenação total de órgãos e entidades públicas pertinentes aos interesses da sociedade. Se um político, por exemplo, tivesse maior conhecimento sobre essa área, com certeza poderia se tornar mais engajado em diversas pautas. Mas, infelizmente, sabemos que no Brasil são poucos os representantes eleitos realmente preparados em todos os cargos.

A partir do momento em que se há o domínio e a plena noção de como funciona a gestão pública, é possível pensar realmente em transformações efetivas, baseando-se em pesquisas, estudos, estratégias e habilidades próprias para isso. Sendo assim, alcançar um status em que todos têm seus direitos e deveres igualitários é possível quando se valoriza os termos e metas da gestão pública participativa.

gestão pública participativa

Gestão pública participativa: por que é tão necessária?

Como papel social de cidadão que deve sempre fazer valer seus direitos, apontar as deficiências de determinados processos e demais problemas que assolam diversos ramos sociais, nada mais justo do que contar com a participação pública geral em uma gestão. O papel da gestão pública participativa, nesse caso, é considerar sempre a variedade e pluralidade de opiniões quando se trata de aspectos como política, organização, finanças e economia, tecnologias, direito, processos gerais e todo o planejamento em si.

Ao realizar qualquer tipo de projeto, por exemplo, é preciso considerar uma série de aspectos necessários. Um gestor público deve ter em mente diversas competências ligadas a sociologia das organizações, procedimentos econômicos, parâmetros administrativos, entre muitas outras habilidades, para que seja de grande valia à comunidade em si. A participação, nesse caso, se dá em âmbitos opinativos ou, em muitos casos, pela pressão popular mesmo.

É fato afirmar que, no Brasil, vários serviços só funcionam por meio do engajamento de vários grupos dispostos a fazerem valer seus direitos. Se falta transporte em determinado bairro, os moradores locais precisam se unir para cobrança dessa necessidade. Se há baixa disponibilidade de escolas e creches, torna-se essencial buscar métodos de chamar atenção do poder público para esse problema. Assim, por meio de canais alternativos, ocorre o verdadeiro objetivo da gestão pública participativa.

A Constituição Federal de 1988 é clara ao afirmar que todas as esferas da administração pública precisam da participação social como um todo, para que funcionem com excelência. Mais que isso, os próprios gestores devem criar padrões para isso. Em algumas cidades, por exemplo, ocorrem fóruns e reuniões abertas que têm mudado um pouco esse cenário. A questão, porém, é que esses fatores precisam ser mais esclarecidos, abertos, populares e democráticos. Se até pessoas com disponibilidade de informação não têm conhecimento nessa pauta, imagine aquelas que não contam com meios disponíveis para isso, como o acesso básico à educação e à internet, por exemplo? Essa é uma realidade do país, mas que, aos poucos, pode mudar.

O importante é saber que, atualmente, muitas instituições investem no curso de gestão pública para que esteja à disposição dos interessados. No Educamundo, por exemplo, o Curso Online Gestão Pública Participativa conta com conteúdo exclusivo, completo e atualizado sobre esse tema, desde a definição até seus principais desafios no país. Se por um lado há muito que fazer, de outro é bom saber que dá para fazer um curso de gestão pública a distância e muitos cursos online relativos ao assunto, para aprender passo a passo e ficar cada vez mais engajado.

Gestão Pública Participativa no Brasil

Embora nosso país enfrente problemas latentes hoje em dia, divulgados amplamente na mídia e com efeitos prejudiciais para muitas pessoas, é fato afirmar que há tempos algumas situações perduram e são difíceis de serem enfrentadas. O sistema político, social e cultural possui muitos obstáculos que levam a uma série de dificuldades quando se trata de igualdade de direitos, boa gestão e eficiência na administração pública em si.

Corrupção, o famoso, escândalos, má conduta e diversos cenários são vistos em muitos espaços e de variadas formas, o que leva muita gente a pensar que não há mais jeito para o país. De fato, é difícil se manter otimista em meio a tantas notícias ruins. Mas, se cruzarmos os braços e apenas aceitarmos essa realidade dura, nada mudará mesmo. É bom refletir e perceber que, embora haja o lado insatisfatório, existem também bons exemplos que precisam ser reconhecidos.

Quando pensamos na gestão pública participativa, estamos já propondo uma reflexão acerca de um método essencial para começar a fazer diferença em muitos setores do país. A pressão popular funciona e há vários casos a se destacar ao longo da história, logo, aqui não seria diferente. Independente de ideologias, partidos e lados, é fundamental pensar no bem comum geral, para que todos gozem de seus direitos igualmente e tenham os mesmos deveres.

Por aqui, mesmo com as adversidades cotidianas e pontos problemáticos, ainda há muitos canais e métodos funcionais. Pode parecer que não, mas pequenas inovações podem ser mais do que facilitadoras e mudar vidas. Nesse ponto, vale explanar alguns programas competentes de gestão pública participativa:

  1. Conselhos de Políticas Públicas, órgãos colegiados criados pelo Estado, compostos por representantes do Poder Público e da sociedade. A ideia é fazer valer a participação popular por meio de uma gestão democrática, com conselheiros de várias áreas (grande parte de movimentos sociais). Um exemplo é o Conselho Nacional de Política Cultural, disposto no Decreto 5.520/05.
  2. Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), lançado em 2003 e com o objetivo de criar um grupo de representantes da sociedade civil para assessorar o presidente da República em todas as áreas do Poder Executivo Federal, com base na pluralidade de ideias e pontos de vista, debates distintos e construção de consensos.
  3. Fóruns de gestão pública no âmbito municipal, visto como o ponto mais acessível para aqueles que visam aumentar sua participação nesse campo. Há muitas reuniões em diversas cidades que incentivam a comunidade a listar os principais problemas de sua região e quais são as prioridades.
  4. Canais online dos órgãos públicos, tanto os sites oficiais quanto páginas em redes sociais que garantem a visibilidade para muitas pessoas. O Senado Federal, por exemplo, possui uma página no Facebook com milhões de seguidores, que podem opinar, conhecer e se informar a respeito de leis, mudanças, direitos e deveres referentes à administração pública.
  5. Grupos diversos e mídias em geral dispostas na internet para discussões e divulgação de dados a respeito de determinada cidade, estado e até do país, que abordam uma série de temas que devem ser difundidos para que todos saibam o que acontece em todas as esferas e possam se orientar com boas fontes. Mesmo que hajam alguns ligados diretamente a ideologias, há aqueles que se preocupam, ainda, com a imparcialidade.
  6. Cursos online, palestras e outros meios de informação. Além de um curso de gestão pública a distância e cursos EAD similares, muita gente pode estudar e saber mais sobre o tema em palestras, guias e fontes oficiais, artigos de especialistas, entre outros. Toda fonte de informação válida e com argumentos qualitativos sempre ajuda a fortalecer o debate – nesse caso, porém, é necessário pesquisar sempre ótimos canais.

Já que focamos nas opções mais interessantes que fazem valer a gestão pública participativa no Brasil, é importante destacar também que em 2016 o Ministério da Justiça e Cidadania recebeu o Prêmio de Inovação na Gestão Pública pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap), devido ao desenvolvimento de três ações eficazes:

  1. Classificação Indicativa de jogos eletrônicos, para a proteção da criança ao conteúdo de jogos e aplicativos distribuídos digitalmente com base em políticas unificadas em mais de 30 países;
  2. Consumidor.gov, uma ferramenta online que visa a solução de conflitos de consumo, permitindo o diálogo direto e efetivo entre consumidores e empresas;
  3. Sinesp Cidadão, um aplicativo na ajuda na identificação e recuperação de veículos roubados ou furtados em todo o Brasil. Disponível para smartphones, conta com mais de 8 milhões de downloads e usuários que ajudaram, apenas por meio de denúncias, no restabelecimento de mais de 300 mil carros, motos e caminhões.

Perceba que, esses programas não tem alta complexidade. são até vistos como simples e básicos. Melhor que isso, auxiliam muita gente seguindo padrões básicos e contando somente com a participação popular. Ou seja, quanto mais força da sociedade, mais se caminha para a construção de recursos que dão fim a muitos problemas.

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Desafios de uma gestão pública eficiente

É óbvio pensar que temos ainda muitos desafios pela frente quando se trata de igualdade, cumprimento de leis e direitos, bem como mudar e acabar com adversidades que assolam grande parte do sistema brasileiro. A política é o principal deles, pois é a partir daí que se alcança áreas distintas.

Embora hajam pontos a se orgulhar, como os programas que abordamos, há também a parte ruim que não pode ficar esquecida, ao contrário, deve ser cada vez mais debatida. Pensando no lado bom, a crise econômica atual serve para que possamos nos atentar a setores que antes não eram tão debatidos. Se antes o brasileiro não falava de política, hoje em dia se vê uma necessidade de ficar por dentro desse assunto para saber os rumos que o país vai tomar e, claro, se tornar um cidadão participativo e consciente. Esse é o principal desafio que enfrentamos quando se trata de gestão pública participativa. Há tempos o desinteresse afeta muitos indivíduos, que preferem manter a neutralidade, fato ruim pois só chegamos à transformação com a união de todos.

Você pode gostar de saber:

  • Qual é o objetivo da gestão publica participativa? A gestão pública participativa tem como objetivo fazer com que haja democratização nos assuntos relacionados aos aspectos públicos de um país, através da qual leva-se em consideração as mais variadas opiniões de pessoas totalmente diferentes e que desejam contribuir para a gestão pública.
  • Como a participação popular auxilia a gestão pública? A participação popular é importante por ser responsável por direcionar a administração pública de acordo com os interesses da população e tornar os processos políticos e econômicos mais democráticos e transparentes.
  • Gestão pública participativa conceito: Gestão pública participativa consiste na inclusão da população no direito de obter informações transparentes sobre a atuação do governo e poder opinar contra ou a favor de projetos do poder público, além de fazer com que o seu direito democrático e participativo na gestão pública do país seja realmente efetivado.

Mesmo para muita gente falar de política seja algo burocrático, não existe uma saída para pensar em melhorias se não houver a plena participação do povo na gestão pública e todos seus parâmetros. A indignação é geral, logo, a colaboração também precisa ser. É bom entender que o desinteresse não cria nada, apenas torna as pessoas cada vez mais reféns de sistemas exploratórios, desiguais e nada democráticos.

Se gestão pública participativa tem como meta a democracia, ética e cidadania, todos precisam se engajar nesse tema e se mexer, começando com a pesquisa por boas fontes de informação e métodos realmente sérios e competentes. Há muita coisa além do que é divulgado fora dos meios principais e ligados à grande massa, basta procurar e usufruir ao máximo, e a internet pode ajudar muito nessa meta.

Mais do que nunca, agora você tem a sua disposição uma diversidade de canais. Dá para estudar e entender passo a passo fazendo um curso de gestão pública a distância em instituições de qualidade, que prezam por cursos online com certificado realmente primorosos, versáteis e apartidários, mostrando a situação realmente como é.

A vantagem desses cursos a distância é a flexibilidade e possibilidade de estudar em qualquer ambiente, além, é claro, de conseguir um certificado excelente para qualificação. Assim, com informação e uma visão ampla desse campo, podemos ter esperança na mudança de processos e comportamentos ruins que devem ser combatidos e excluídos definitivamente.

gestão pública curso online

Por que é necessário ficar por dentro desse tema?

Você pode começar com um curso de gestão pública e, com tempo, investir cada vez mais em ferramentas que valorizem seu conhecimento. No Educamundo, além do Curso Online Gestão Pública Participativa, há uma série de cursos a distância ligados ao tema, seja na área de sociologia, ética, cidadania, política, economia, entre outras.

Melhor que essa variedade de cursos EAD, é saber que você pode estudar centenas de cursos online por um ano investindo um valor único de R$ 69,90. São opções em mais de 20 campos diferentes que já conquistaram mais de 200 mil alunos. Mais que uma alternativa para seus estudos, os cursos online com certificado do portal são perfeitos para uma formação excelente em muitos aspectos e objetivos. Vale a pena se inscrever e começar já.

Agora que você já sabe o que é gestão pública e está por dentro de tudo que permeia esse tema, conte pra gente o que achou do artigo. Comente, compartilhe o conteúdo com outras pessoas e não deixe de conhecer os cursos a distância do Educamundo. Ah, e inspire-se para incentivar a todos a entrar nessa luta, nosso país depende disso. Boa sorte e até a próxima.