Comunicação: a troca de informações por meio de sistemas simbólicos, como a linguagem falada, escrita e gestual. Vendo assim, parece simples, que basta aprendermos a falar, escrever e pronto. Mas há muito mais envolvendo linguagem e comunicação.

O processo de comunicação configura talvez o fenômeno mais importante do ser humano. Entender esse processo requer uma viagem no tempo para conhecer a história da comunicação – como se originou a fala, o desenvolvimento da linguagem e sua evolução ao longo da história. Pois é exatamente isso que se faz em um curso linguagem e comunicação, um resgate de partes importantes da aquisição da linguagem e o começo da comunicação.

Por “Comunicação” também se define o campo do conhecimento que estuda os sistemas da comunicação humana. Nesse aspecto, a Comunicação se divide em subdisciplinas, como teoria da informação, comunicação inter e intrapessoal, publicidade, marketing, relações públicas, propaganda, telecomunicações e jornalismo.

O portal de cursos online Educamundo tem o Curso Online Comunicação e Linguagem, que traz para estudo os principais aspectos sobre essa temática. Esse curso online proporciona ao cursista uma experiência única em linguagem e comunicação e os seus processos.

Neste artigo vamos falar um pouco sobre comunicação e linguagem desde os primórdios, suas funções e evolução até os dias de hoje. Também daremos dicas sobre nossos cursos a distância voltados à comunicação e temas afins. Acompanhe, conheça um pouco mais e tire suas dúvidas sobre o assunto.

Cursos relacionados que podem te interessar:

História da comunicação, origem e evolução da linguagem

Tente imaginar como o homem primitivo fazia quando queria se comunicar e contar sobre como caçar determinada presa, por exemplo? Tudo o que sabemos pela cultura (livros, filmes etc) é que ele emitia grunhidos, gritava e gesticulava. Juan Bordenave, comunicólogo paraguaio, diz em seu livro “O que é Comunicação” que até os dias de hoje estudiosos ainda não chegaram a uma conclusão a respeito da comunicação entre os homens primitivos. Não se sabe se eles “começaram a se comunicar entre si, se por gritos ou grunhidos, por gestos, ou pela combinação desses elementos.” Apesar disso, conseguiram associar gestos e sons para designar um objeto ou a uma determinada ação, surgindo assim o “signo” e a “significação”, que é o uso social dos signos linguísticos.

Conforme o homem foi inventando signos surgiu a necessidade de que houvesse um processo de organização para combiná-los entre si, uma vez que, se usados de forma desordenada, a comunicação se tornaria difícil. Segundo Bordenare, essa combinação foi que deu origem à linguagem. Um exemplo para que se entenda a organização dos signos: a gramática. Ou seja, um conjunto de regras para que organize e relacione os signos entre si, de forma ordenada.

Imagine se não houvesse uma forma organizada de expressão e cada um pudesse ordenar os signos da forma que bem entendesse? Poderia acontecer de uma pessoa dizer: “O cachorro mordeu o gato”, enquanto outra poderia dizer: “O gato mordeu o cachorro”, para uma mesma situação, mas como a informação correta seria passada? Afinal, quem mordeu quem? Aqui, o significado já não depende somente dos signos, mas sim da estrutura, direcionada pelas regras gramaticais.  

Os signos são estudados pela Semiótica, que não se atém somente ao campo verbal, como a linguística. A Semiótica os expande a qualquer sistema de signos, como cinema, moda, religião, fotografia, música, artes e outros.

A descoberta dos fonemas e o surgimento do alfabeto

Com o passar do tempo, a comunicação foi ganhando contornos mais evoluídos e ela foi ficando mais clara. Os sumérios foram os primeiros a usar a escrita nas cavernas, conhecida como sistema pictográfico. Isso data de 8.000 anos a.C, aproximadamente. Há 3.000 a.C os egípcios usavam gravuras e desenhos para representar sua cultura.

Como tudo evolui, o passo seguinte foi os signos não representarem somente um objeto, mas também uma ideia. Indígenas da América do Norte usavam o desenho de um pássaro voando, por exemplo, para representar “pressa”. Essa escrita era chamada ideográfica, e é a mesma usada no japonês e chinês. Depois veio a percepção de que os nomes de objetos eram formados por unidades menores de som (os fonemas) e que os signos poderia deixar de representar os objetos e passar a representar essas unidades. Essa descoberta resultou, mais tarde, na escrita que chamamos de fonográfica, bem como no nascimento do alfabeto.

Temos que lembrar também dos signos sonoros, usados nos primórdios para vencer as distâncias – gongos, sinais de fumaça e berrantes, por exemplo. Mais tarde, por volta do século IV a.C a invenção da escrita substituiu os signos sonoros e mensagens começaram a ser levadas de um lugar ao outro.

Há muita riqueza de informações sobre comunicação e linguagem e sua evolução. Isso torna o aprendizado desafiador, pois sempre há conceitos ou regras que nem conhecíamos. Pense nisso e também em como é bom estar sempre aprendendo sobre a nossa língua. Lembre-se que há muitos recursos para aprimorar os saberes, como livros e cursos online.

Um curso de linguagem é uma opção excelente a estudantes, profissionais e todos os interessados em se capacitar, atualizar ou aperfeiçoar, preparando-se de forma eficiente para o mercado de trabalho. Os cursos online com certificado do portal vão de encontro às expectativas de quem busca se qualificar para incrementar o seu currículo e ter melhores oportunidades na carreira profissional.

Comunicação x linguagem

Vamos tentar, de forma bem simples, explicar a diferença entre comunicação e linguagem. Na comunicação há uma mensagem, enviada por um emissor a um receptor. Esse envio de informações pode ser feito de várias maneiras: por meio da voz, de uma carta, de um email, de expressões faciais, do olhar ou de gestos, dentre outras.

Para fazer a mensagem chegar ao destinatário, se utiliza a linguagem – falada, escrita, gestual, corporal. O tipo de linguagem utilizada caracterizará o tipo de comunicação – verbal ou não-verbal.

Comunicação verbal e não-verbal

Outro tópico que faz parte de um curso de linguagem diz respeito a como a comunicação se classifica de acordo com o seu tipo, definido pelo tipo de linguagem utilizada: escrita, falada, corporal, sinais etc. Veja:

Comunicação verbal: quando a informação é passada ou trocada por meio de linguagem escrita ou falada. A comunicação verbal escrita foi um grande marco na história da humanidade. Até então a informação e o conhecimento eram passados de forma oral, e não havia como evoluir, uma vez que dependia da memória humana, que não tinha como acumular tudo que recebia.

Com a escrita desenvolvida, passou a existir uma forma extracorpórea de memória, assim como o registro de saberes e informações. Limites espaço-temporais foram ultrapassados na transmissão de conhecimento e a evolução intelectual do homem foi viabilizada, pois com a possibilidade de registro, a memória humana passou a ser livre para ir atrás de conhecimentos novos.

Comunicação não-verbal: se caracteriza por todas as manifestações do comportamento humano que não envolvem a linguagem falada ou escrita, ou que estão implícitas nesse tipo de linguagem (entonação, variações da voz etc). São exemplos de comunicação não-verbal: expressões faciais, gestos, orientações do corpo, organização de objetos em um espaço, sinalizações, signos gráficos e outros.

Curso linguagem e comunicação

Campos de estudo da comunicação não-verbal

  • Proxêmica: tem relação com ambiente e espaço que cada pessoa estabelece de forma espontânea no meio social para fins de comunicação, a forma como as pessoas ocupam ou evitam ocupar determinados espaços em que estão inseridas. Exemplo: no balcão de um bar há uma pessoa sentada e três bancos disponíveis, com as opções de sentar ao lado, pular um banco ou pular dois bancos. Dificilmente alguém senta ao lado de quem não conhece, mas pular apenas um banco ou pular dois bancos diz muito sobre a mensagem que a pessoa está passando.

  • Paralinguagem: se relaciona às manifestações sonoras e a como elas influenciam nos significados de um discurso. Pausas, intensidade, volume, velocidade, entonação, as hesitações, os “vícios” da fala e outras características estão relacionadas a esse fenômeno, que é o responsável pela revelação de vestígios emocionais.

  • Cinésia: trata da linguagem corporal, estudando os movimentos do corpo, as expressões faciais, os gestos que as pessoas fazem com as mãos, movimentos de pernas e braços, e outros.

  • Tacêsica: está relacionada ao “tocar”, a forma como a pessoa abraça, dá um aperto de mão e qualquer outro toque vindo de uma saudação, por exemplo. O toque também ocorre para fazer notar a presença de outra pessoa, para chamar a atenção ou confortar. O contato físico não é em si algo emocional, mas sim as alterações que ele provoca por meio de seus elementos sensoriais. Conforto, segurança, afetividade e confiança são exemplos dessas alterções.

Ao abordar a comunicação verbal e não-verbal, um curso de linguagem dá elementos importantes tanto para quem é da área de educação quanto para quem é da área administrativa. Explicamos: a comunicação verbal é imprescindível para a educação, enquanto que, nas organizações, além da necessidade óbvia da verbal, a não-verbal tem um papel importante. Líderes, por exemplo, além de credibilidade, devem passar confiança e segurança a seus colaboradores. Portanto, tanto a segurança em sua voz quanto o seu gestual devem casar com o seu discurso, caso contrário, sua confiabilidade pode ser afetada.

Linguística e comunicação

A linguística é tema indispensável em qualquer curso linguagem e comunicação e compõe a grade curricular de vários cursos a distância, sejam livres, técnicos ou de graduação. Sua aplicação é voltada ao estudo de todos os aspectos da manifestação das línguas humanas – palavras, frases, discurso, texto, os sons da fala, a evolução da língua através do tempo, a fala dos diferentes grupos sociais, a aquisição da linguagem pelos bebês, os dialetos e regionalismos e tudo que diz respeito à comunicação verbal.

Tem como objeto de estudo a língua e as linguagens utilizadas para a comunicação, como a linguagem coloquial, a norma culta, os dialetos e qualquer outro tipo de variação linguística. Há que se ter atenção especial e não confundir Linguagem, Língua e Línguística, pois são coisas diferentes. Quer ver?

  • Linguagem: sistema de signos, pelos quais dois ou mais indivíduos se comunicam entre si, transmitindo e recebendo informações;

  • Língua: é um sistema de linguagem e comunicação de um povo ou país, que possibilita a expressão de pensamentos, vontades etc;

  • Linguística: é a ciência que estuda a linguagem humana, sob a perspectiva da comunicação oral e escrita. É importante saber que a linguística não é o estudo tradicional da gramática, ela observa e analisa a língua em uso e procura explicar os padrões sonoros, lexicais e gramaticais que estão sendo utilizados.

Divisão da Linguística

A Linguística se divide em vários campos de estudo, de acordo com os aspectos que ela observa, analisa e estuda. Considerando o seu aspecto temporal, ela se divide em dois grandes grupos:

- Sincrônica: é voltada à análise de fatos da língua de “determinado grupo” em “determinado tempo”, sem referências a períodos anteriores ou posteriores ao fato estudado. Pode analisar tanto fatos do passado quanto fatos do presente, mas isso não é relevante nesta análise. O ponto-chave é não remeter a análise a outros períodos de tempo.

- Diacrônica: observa, analisa e estuda a evolução das línguas e suas alterações em fonética, morfologia, sintaxe ou semântica ao longo de sua história. Um exemplo é o termo “vossa mercê”, que ganhou formas coloquiais como voismecê, vossancê, chegou ao “você” e com a era tecnológica e a comunicação pela internet chegou ao reduzido a “vc”.

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Outras classificações da Linguística

A linguística se subdivide em outros grupos, de acordo com o seu objeto de estudo, veja:

  • Geral ou Teórica: trata da definição e propriedades da língua e suas características mais universais, da comparação da descrição tradicional das línguas e sua descrição atual, entre outras.

  • Descritiva: sua função é descrever cientificamente as línguas, exigir análises fonológicas e gramaticais e treinamentos fonéticos para atender seus objetivos. Depende da Linguística Geral, revisada e atualizada de forma constante.

  • Histórica: encontra seus critérios na Linguística Descritiva. Precisa de descrições de estágios anteriores e posteriores de determinada língua, objeto de seu estudo.

  • Comparada: com a descoberta do sânscrito, a linguística direcionou seus estudos para as várias línguas e o que havia em comum ou diferente entre elas, de acordo com as famílias às quais pertencessem.

  • Aplicada: é direcionada a várias áreas do conhecimento, como ao ensino de uma segunda língua, a técnicas de alfabetização, reformas ortográficas, tradução, estilística e crítica literárias, entre outras. Um curso online de Linguística Aplicada capacita além de pesquisadores, os educadores que atuam nessas diversas áreas, lhes dando mais competência em seu campo de trabalho.

Com o que vimos até aqui percebe-se o quão rico é o estudo nessa área e o quanto é importante a atualização constante, o que torna um curso linguagem e comunicação um meio essencial para adquirir e aprimorar conhecimentos.

Todos os tópicos abordados neste artigo são aprofundados no Curso Online Comunicação e Linguagem do nosso portal, que conta com vários outros cursos online com certificado com conteúdos relacionados, como a comunicação social e as formas de comunicação.

O curso Linguagem e Comunicação do Educamundo

O Curso Online Comunicação e Linguagem, do Educamundo, é dividido em módulos, o que permite uma aprendizagem gradativa e mais eficiente, respeitando o ritmo de aprendizado do aluno. Os conteúdos desse curso online são desenvolvidos por uma equipe pedagógica competente e comprometida em disponibilizar temas atualizados e de qualidade, para deixar o cursisto bem afiado e pronto para os desafios do mercado de trabalho.

Além dos voltados à comunicação e linguagem , o portal oferece muitas outras opções em cursos a distância. São alternativas perfeitas para quem quer se qualificar e dispõe de pouco tempo para isso, podendo, dessa forma, encaixar o estudo da forma que quiser, adaptando seus horários e até mesmo o local de estudo.

Há mais de 1200 cursos online com certificado disponíveis no portal, distribuídos em várias áreas de conhecimento. A certificação é opcional e o cursista pode escolher a carga horária para avaliação – de 5 a 360 horas. Para ter acesso a todos os cursos e seus benefícios, basta inscrever-se no portal. Há um investimento de R$ 69,90 que lhe garante um ano de acesso a todos os cursos online do Pacote Master, sem cobrança de mensalidade. Ou seja, você terá um ano inteirinho para estudar todas as opções disponíveis no pacote – e preparar-se eficientemente para o mercado de trabalho.

Gostou do nosso artigo? Comente e compartilhe com amigos e colegas. Até o próximo!