Ainda existem muitos equívocos em relação à língua de sinais, mas aos poucos a sociedade tem tomado conhecimento de sua importância. Nos últimos anos a discussão sobre esse tema tem crescido. Em parte, as redes sociais têm ajudado bastante, afinal existem diversos blogs e canais no YouTube que tratam sobre o assunto.

A mídia tradicional também tem abordado esse assunto. Não são raras as vezes que ligamos a TV e nos deparamos com um programa em que o tema está sendo discutido.

Entenda tudo sobre Libras

Em 2017, a repercussão desse assunto foi ainda maior. A prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), uma das mais importantes para quem deseja entrar na faculdade, teve como tema da redação: “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil.”

Em 2018, novamente nos deparamos com a questão da língua de sinais. Em meio à disputa presidencial, o tema virou assunto depois que a esposa do, até então, presidenciável Jair Messias Bolsonaro, declarou seu amor pela causa. Em seguida, com a vitória do mesmo, a língua de sinais ganhou destaque mais uma vez, com o discurso em libras da agora primeira dama, Michelle Bolsonaro.

O que é Libras?

A língua brasileira de sinais, usada pela maioria dos surdos brasileiros, é uma forma de comunicação que possui estrutura gramatical, formando um sistema linguístico. Em 2002, a lei 10.436, de 24 de abril de 2002, determinou que Libras fosse reconhecida como segunda língua oficial brasileira.

Tudo sobre Libras: diferença entre surdo e deficiente auditivo

Do ponto de vista clínico, a diferença entre o surdo e deficiente auditivo está no grau de perda da audição. Sendo assim, o deficiente auditivo é a pessoa que possui alguma perda auditiva, podendo até chegar a surdez profunda. Já o surdo é aquele que tem ausência total de audição.

Contudo, culturalmente e socialmente falando, a comunidade surda entende como surdo aquele que se identifica com essa condição e utiliza a língua de sinais para se comunicar. Já o deficiente auditivo, é a pessoa que não se utiliza da Libras para a sua comunicação.

Mas as confusões relacionadas à terminologia não se resumem apenas em não saber a diferença entre surdo e deficiente auditivo. Outro erro comum, é o de chamar a língua de sinais de "linguagem".

Linguagem ou língua de sinais?

Abaixo, explicamos melhor a diferença entre linguagem e língua. Assim, fica mais fácil entender o porquê não se deve dizer linguagem de sinais.

Linguagem: verbal e não verbal

A linguagem é utilizada para transmitir ideias, pensamentos, informações e sentimentos. Trata-se da capacidade de interagir. Existem dois tipos de linguagem, a verbal e a não verbal, sendo possível se comunicar a partir dos dois tipos.

A forma mais comum de interagir é por meio das palavras faladas e escritas, ou seja, a linguagem verbal. Mas a linguagem não verbal, isto é, expressões faciais e gestos, estão presentes em todas as conversas e também ajudam na comunicação.

Língua

Língua é um código, ou seja, um sistema linguístico utilizado por determinado grupo. Trata-se de um sistema de palavras organizado por regras gramaticais. Por isso, o correto é falar língua de sinais. Ela tem exatamente essas características, já que possui regras e estruturas gramaticais. Portanto, é uma língua, não uma linguagem.

Os sinais feitos com as mãos são elementos lexicais, isto é, são um conjunto de palavras. Logo, percebe-se que a língua de sinais não se trata apenas de gestos, mas de um idioma, formado por níveis linguísticos, como sintaxe, fonologia, morfologia e semântica.

Uma vez que compreendemos o significado de língua de sinais, fica evidente a necessidade de se falar mais sobre o tema. Assim, um número cada vez maior de pessoas se interessam em conhecê-la. Afinal, aprender língua de sinais é tão importante quanto aprender qualquer outro idioma.

Aprender língua de sinais: a importância de ensinar Libras na Educação infantil

A comunidade surda compartilha hábitos, costumes e ideais próprios, compondo assim um povo. São pessoas com língua e cultura próprias, portanto, ao aprender Libras, um novo universo se abre.

Ensinar Libras na educação infantil é uma forma de tornar a escola mais inclusiva, mas também é essencial para melhorar a interação entre crianças surdas e ouvintes. Essa, inclusive, é uma das formas mais eficientes de tornar o futuro um lugar mais inclusivo para a comunidade surda.

Como aprender sobre língua de sinais?

Quer aprender mais sobre o tema? Que tal fazer um nosso Curso Online Libras - Língua Brasileira de Sinais? Assim você aprende tudo sobre Libras, mas de forma prática e sem sair de casa! 

Além disso, ao investir R$ 69,90 por ano, você tem acesso não só a esse curso, mas a todos os mais de 1.200 cursos online do Pacote Master. É uma grande vantagem, não é mesmo?

Faça agora mesmo sua inscrição e estude em um portal que é referência em cursos online com certificado!