A escola deve ser um lugar de aprendizado constante. Por causa disso, o espaço escolar precisa permitir que os estudantes possam crescer confortavelmente, o que implica em desenvolver relações saudáveis com todos aqueles que fazem parte desse ambiente. Contudo, no meio do caminho, nós – sejamos do corpo docente (os professores) ou discente (os alunos) – podemos encontrar algo bastante desagradável: o bullying. Hoje, felizmente, há diversos cursos online que nos ajudam a encarar esse problema de frente e encontramos na internet uma aliada forte para lutarmos contra essa violência.

É por isso que nesse artigo iremos falar mais sobre o curso online Bullying nas Escolas. O assunto nunca deixa de ser atual e temos que estar preparados para saber lidar com ele de forma prática quando aparecer em algum momento de nossas vidas. Acompanhe o conteúdo e entenda o que é bullying, cyberbullying e o que você – pai, responsável ou educador – deve fazer para agir sobre essa questão que se faz presente, em algum grau, em vários ambientes escolares.

Primeiramente, entenda o que é bullying e cyberbullying

Antes de nos debruçarmos em qualquer problema é preciso ter consciência de que entendemos completamente o conceito daquilo com o que estamos lidando. Caso contrário, podemos confundir a prática do buylling com outro problema. Por exemplo: discussões em casa com os pais ou responsáveis; dificuldade de socialização que se apresenta por algum comportamento agressivo, mas que vem de outra questão que não a violência dessa prática em questão; entre outras.

Vindo do inglês bully, que significa “valentão”, o termo bullying é um estrangeirismo que dá nome àquelas práticas agressivas que se fazem presente com uma intenção e repetição marcadas da pessoa – ou pessoas – que a causa. Diferente do que alguns indivíduos podem pensar, a violência cometida não se caracteriza somente como um bullying físico, ou seja, também existe o bullying psicológico.

Esse caso, por exemplo, é o que mais dá forma ao cyberbullying. Existem diversas formas de violência que usam a tecnologia para agredir, causar dor ou algum tipo de angústia nos indivíduos. Montagens de fotos, criação de conversas falsas por aplicativos de bate-papo e o que mais for infligir algum tipo de intimidação com a pessoa vítima do bullying. Ao fazer cursos EAD que se dediquem a tratar do assunto – seja de forma mais específica ou então de uma maneira mais inclusa em outros ensinamentos – você estará apto a entender melhor o que é o bullying e também o cyberbullying. Tudo isso te ajuda a repassar esse conhecimento, o que facilita a compreensão geral de todas aquelas pessoas que fazem parte do círculo social de alguém que sofre essa violência.

Enquanto educador, você precisa dominar o tópico antes de levá-lo para discutir em sala de aula. De outra forma, os alunos podem não entender muito bem e o que tinha potencial para virar uma rede de ajuda com pessoas esclarecidas, se dilui e não dá o retorno que poderia. Além disso, mostrar para os pais que o filho pode estar sendo vítima de bullying tem que ser feita de uma maneira muito bem pensada, para não assustar os responsáveis e para que ambas as partes já comecem a pensar em maneiras de superar esse problema. Nesse mesmo cenário também podemos imaginar o viés contrário, quando os pais entendem bem o que é essa prática e têm sensibilidade para perceber que a criança de sua casa pode estar sofrendo algo bem doloroso na escola ou, em alguns casos, perceber que as ações dela para com os colegas não são boas – ou seja, ela pode ser o bully. Isso só é possível com um entendimento completo sobre o que é o bullying e suas variáveis.

Cursos relacionados que podem te interessar:

Atente-se para perceber qual tipo de bullying está sendo praticado

Como citamos anteriormente, o bullying é uma forma de violência e como tal pode aparecer de diversas maneiras. É necessário estar atento, ter uma sensibilidade trabalhada para conseguir perceber qual tipo de bullying está sendo praticado naquele ambiente. A partir disso você consegue pensar nas causas daquilo acontecer e, tão importante quanto, se atentar para as consequência que podem se desenvolver. Em 2015 foi criada a Lei nº 13.185/15 que descreve oito formas de bullying, também chamado de intimidação sistemática. São elas:

1. Verbal: se caracteriza em forma de insultos, xingamentos ou apelidos que são colocados de maneira pejorativa em algum indivíduo;

2. Moral: quando acontece uma calúnia ou difamação de algum tipo (como espalhar mentiras e rumores sobre alguém);

3. Sexual: o bullying sexual compete a esfera de algum assédio ou então mesmo a indução para alguma prática sexual que seja imposta sobre alguém ou um abuso de mesmo cunho;

4. Social: se caracteriza quando alguém é excluído de algum grupo, ignorado pelas pessoas de seu círculo social, forçado a ficar isolado;

5. Bullying psicológico: existem diversas formas dessa intimidação sistemática ser feita, desde perseguição e intimidação, até mesmo em maneiras de mostrar dominação de uma pessoa sobre outra (seja causada por status social ou de poder);

6. Bullying físico: se mostra quando há um contato físico violento entre as partes envolvidas: o valentão e a vítima. Ou seja, chutes, socos, qualquer tipo de violência que envolva o contato corporal;

7. Material: o bullying material é aquele em que acontece furtos, roubos ou então seja feito algo que destrua os pertences da vítima. É uma maneira do valentão mostrar poder, já que em muitos casos ele não precisa do item que foi furtado;

8. Virtual: o cyberbullying causa constrangimento que tem consequências sociais e/ou psicológicas na vítima. Tudo isso usando a tecnologia ou então acontecendo em um ambiente puramente virtual, como redes sociais, fóruns, entre outros espaços cibernéticos.

Ao fazer um curso online Bullying nas Escolas você aprende como lidar com as diferentes situações que os tipos de bullying produzem na vida das pessoas que dividem o mesmo círculo social. Procure cursos à distância que se dediquem a explorar esse tópico, para que você possa ser ainda mais competente no enfrentamento desse problema.


Educador: descubra seu papel na luta contra o bullying

Falando especificamente com os educadores: é preciso ter bastante consciência de qual é o papel de vocês na luta contra o buylling. Estar sempre se profissionalizando é uma maneira de entender melhor como agir frente ao problema, por isso lembre que cursos online com certificados são seus aliados de ensino. Muitas questões surgem quando não sabemos muito bem de que jeito agir em algumas situações que envolvem essas intimidações sistemáticas: se vejo um bullying físico acontecendo, devo intervir corporalmente separando as duas partes? Como me aproximar daquela pessoa que tem dado sinais de sofrer bullying psicológico de algum colega de classe? Assim que eu tiver alguma suspeita de que está acontecendo bullying com algum aluno devo envolver os pais ou responsáveis imediatamente ou primeiro me certifico do problema para depois conversar com eles? Essas e outras questões podem rondear incessantemente a cabeça dos educadores.

Há muitas variáveis a se considerar, como o contexto social da vítima, a idade de quem está sendo perseguido por essa prática – crianças, adolescentes, jovens e adultos: todos eles podem sofrer ou fazer bullying –, e em que momento foi percebido a quanto tempo o bullying estava acontecendo.

O professor deve sempre se lembrar de educar: antes mesmo de que algum caso dessa violência se instaure no ambiente, leve a discussão sobre isso para a sala de aula. Ao trabalhar com crianças, ensine como respeitar os colegas e mostre como é errado ser um bully; já no trabalho com adolescentes, discuta o tema de frente; o mesmo com os jovens. Para saber como proceder, um curso online Bullying nas Escolas te ajuda com diretrizes mais estratégicas.

Junte suas competências acerca do bullying com outros ensinamentos. Cursos online na área da educação te auxiliam a ser um profissional mais multidisciplinar e preparado para as situações do dia a dia – nós até mesmo já escrevemos um artigo sobre os 10 cursos mais buscados na área da educação, então, aproveite e dê uma olhada nele. Algo importante de ressaltar, e que será tratado no tópico a seguir, é que você como educador não está sozinho. Há sempre os pais e/ou responsáveis bem ao seu lado, então saiba reconhecer o valor deles e trabalhar com conjunto.

Pais e responsáveis: enfrentem o bullying também

Falando diretamente com os pais e os responsáveis: vocês devem estar cientes de tudo o que seus filhos passam na escola, como é o ensino deles ou como tem sido a relação deles com os colegas de classe. Muitos pais se preocupam somente com o boletim, com as notas tiradas nas provas, com o conceito que o filho recebe em sala de aula e se esquecem que a socialização é uma grande parte do ambiente escolar também.

Entenda a vida do seu filho na escola de uma maneira mais ampla e não somente focado em resultados medidos por meio de classificações. Perceba se seu filho está ou não ansioso para estudar: será que não está acontecendo nada de desagradável com ele que o faça se sentir mais seguro em casa? Ele não comenta muito sobre as amizades, parece meio isolado, sem colegas para conversar no ambiente e muito menos tem companhia escolares para se divertir em outros lugares? Esses e muitos outros cenários podem ser consequência de bullying.

A relação que um professor tem com seu filho não é a mesma que a sua. Você o conhece melhor, sabe como são as características dele, logo, se está envolvido de uma maneira saudável na vida daquela criança, saberá captar problemas ou pontos desviantes que outros não conseguiriam. Não se deve depositar toda a responsabilidade sobre a educação do filho somente na escola. Há diversos cursos EAD que você pode fazer para saber mais sobre formas de atuar no ambiente escolar da sua posição de pai, como o curso online Bullying nas Escolas.

Com o aprendizado correto, os cursos à distância ainda te mostram mais do que aquilo que você esperava, como saber mais acerca do papel do Estado quanto o assunto é intimidação sistemática. Todos os pais devem se envolver com essa questão, já que uma rede de apoio começa a se construir: os responsáveis, a escola e o Estado, unidos, em busca de melhorias em como combater o bullying. Para isso, todos os envolvidos precisam saber mais sobre o seu papel, para que as responsabilidades estejam bem claras. Caso contrário, só jogaríamos o encargo dessa questão para os outros enquanto essa violência persiste.

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Bullying também é sobre prevenção

Em alguns cursos online com certificados somos levados a pensar somente a partir do momento em que o bullying já está acontecendo. Contudo, não devemos nos ater somente nesse pensamento. Bons cursos online te fazem olhar também a questão da prevenção do bullying. Assim como o educador pode – e deve – levar para a sala de aula a discussão sobre essa prática violenta antes que ela já dê sinais entre os alunos, os pais e professores também devem estar aptos para, junto com a administração da escola, pensar em projetos que trabalhem o antibullying no espaço de ensino.

Quando temos um objetivo em comum, sempre é possível haver discussões saudáveis para que um problema seja trabalhado antes mesmo dele existir. Assim como a medicina preventiva, que prolonga da melhor forma a saúde do paciente, se sobrepõe à curativa, aquela em que a doença já existe e só depois é tratada com medicamentos, práticas acerca do antibullying criam um espaço com mais respeito desde cedo. Imagine só a força que isso tem na educação infantil? Já escrevemos um artigo citando cursos EAD sobre a educação infantil e o necessário para se profissionalizar na área, e a discussão acerca do bullying também faz parte disso.

Tente manter viva a discussão sobre o tema, chame um grupo de pessoas responsáveis para estudar mais de perto questões políticas, como o envolvimento do Estado, acerca de intimidações sistemáticas. Dessa forma é possível pensar em ainda mais em maneiras de conscientizar os alunos, os responsáveis e todo o corpo docente para que o ambiente escolar possa ser completamente aquilo que ele se propõe: um lugar em que as potencialidades dos alunos consigam se desenvolver.

O bullying é um assunto que nunca deve ser esquecido ou sair da pauta de educadores e pais. Invista seu tempo em cursos à distância para estar sempre atualizado sobre esse tópico. O Educamundo tem diversos cursos online com certificados disponíveis e você pode se inscrever em quantos quiser investindo apenas R$ 69,90 por ano. Matricule-se agora e aproveite. Quer saber mais sobre bullying e como lidar com ele? Tem algum caso de como proceder em situações que essa violência aparece? Deixe seu comentário e vamos conversar!