A sigla CAD relaciona-se aos programas computacionais de desenho técnico. Ela significa computer aided design ou desenho auxiliado por computador, em tradução livre, e engloba softwares utilizados para trabalhos em diversas áreas. Isso inclui engenharia civil e mecânica, arquitetura, indústrias de design, entre outras.

Se você vive no século XXI, a probabilidade de ter ouvido falar dos programas CAD é grande e mais ainda de ter visto algo feito com a ajuda deles. Afinal, layouts de apartamentos, videogames, projetos urbanísticos para a sua cidade e várias outras questões gráficas utilizam esses softwares.

Então, quer entender melhor o que é o CAD e por que ele é tão importante na atualidade? Continue acompanhando esse texto e descubra também as vantagens de fazer nossos cursos online. 

Sobre os programas CAD

A primeira ideia de um programa de desenho por computador surgiu ainda na década de 1960, com um editor gráfico chamado Sketchpad. Ele foi criado pelo cientista Ivan Sutherland, em uma tese de pós-doutorado, e funcionava com um tipo de caneta que o usuário utilizava para desenhar direto na tela da máquina.

Com o tempo os programas evoluíram. Hoje existem softwares que trabalham com imagens 2D e modelagem 3D, outros que formam gráficos precisos com a inserção de cálculos e ainda mais alguns que fazem simulações. Neste caso é possível testar o projeto antes mesmo da necessidade da criação de um protótipo.

Alguns programas CAD conhecidos são:

  • AutoCAD;

  • SolidWorks;

  • QCad;

  • LibreCAD;

  • Catia;

  • Sketchup.

Relembrando a história do desenho técnico

Desenho técnico é aquele cuja representação gráfica precisa seguir normas pré-definidas, de maneira a representar dimensões, formas e posições de objetos. Geralmente, ele é muito usado em projetos de arquitetura e engenharia, nos quais cada linha é feita utilizando cálculos específicos.

Com isso em mente fica fácil perceber que estamos falando de um tipo de desenho próprio e não apenas de qualquer criação gráfica. Afinal, a arte de desenhar existe há milhares de ano, desde as pinturas rupestres.

Mesmo assim, a história do desenho técnico continua sendo antiga e remonta aos egípcios, ainda nos tempos antes de Cristo. Esse povo utilizava cálculos matemáticos para fazer representações gráficas mais precisas. Isso foi reproduzido pelos gregos e seguiu até a modernidade, com estudiosos como Leonardo da Vinci.

Em meados do século XVIII, o matemático Gaspard Monge criou a geometria descritiva, o que sistematizou as normas do desenho técnico. Esse foi um passo importante para o desenvolvimento da Revolução Industrial e todas as representações espaciais normatizadas dentro de um plano.

A era da computação gráfica

Até o início do século XX, os desenhos técnicos eram feitos à mão, só que em 1963 foi criado o sistema Sketchpad, que possibilitava fazer isso no computador. Logo em seguida vieram outros programas, mas todos eram usados apenas pelas grandes empresas automobilísticas e aeroespaciais. Com o tempo seu uso ampliou-se comercialmente.

Os desenhos, que antes eram apenas em 2D, passaram para a tridimensionalidade e já na década de 1980 existiam softwares como o Catia e o AutoCAD. Em 1995 surgiu também o programa SolidWoks.

Todos eles, principalmente os softwares 3D, facilitaram o desenvolvimento dos desenhos técnicos. Afinal, além de trazerem mais precisão para as formas, eles tornaram o conceito visual mais fácil de ser interpretado, seja por especialistas ou pelo público em geral. Confira o nosso post A modelagem 3D e o porquê do seu uso ser importante no cotidiano para saber mais informações sobre o assunto.

Com o realismo virtual e a interatividade, o profissional cadista —pessoa que trabalha com programas CAD — consegue prever erros e corrigi-los antes da criação do produto físico. O que reduz tempo e custos. Você pode querer conferir nosso artigo A profissão de um Cadista: entenda todos os detalhes da carreira.

A impressora 3D

Depois dos programas CAD de modelagem tridimensional, surgiu a impressora 3D, o que revolucionou a área de prototipagem. Com ela, objetos dos mais variados tipos podem ser criados de forma rápida, por meio de comandos diretos do computador.

Esse modelo de impressão surgiu ainda na década de 1980 e era usado apenas na indústria automobilística. Hoje, o equipamento já produziu brinquedos, próteses dentárias e médicas e até produtos alimentícios.

Para a impressora 3D funcionar é preciso que você tenha feito um modelo tridimensional no computador. A partir de então, por meio de um sistema de fusão, o objeto começa a ser montado.

O processo é desenvolvido por meio de camadas sobrepostas, nas quais cada nível é formado de baixo para cima, até a figura por completo ganhar forma.

Para conhecer: você sabe qual o material usado em uma impressora 3D?

De forma geral, as resinas plásticas são os principais produtos para realizar a impressão tridimensional. Ainda assim, é possível utilizar metais, fibras de carbono, alumínio, gesso, cerâmica e massas comestíveis. Tudo depende da impressora. 

Qual escolher: AutoCAD ou SolidWoks?

O SolidWoks e o AutoCAD são dois programas bem conhecidos quando se fala em softwares do tipo CAD. Eles aceitam a modelagem tridimensional e trabalham com as mais diferentes formas, porém qual deles é a melhor escolha para se especializar? Isso vai depender do seu objetivo.

SolidWoks

O SolidWoks é muito usado para projetos da área mecânica, como peças, motores e equipamentos em geral. Ele possibilita, inclusive, a simulação de movimentos, o que detecta possíveis erros de pressão no produto antes mesmo dele ser impresso ou fabricado.

Esse software pertence à companhia francesa Dassault Systèmes e foi criado em 1995. Confira mais informações no nosso post O que é SolidWoks e por que ele é interessante para a modelagem 3D.

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

AutoCAD

No caso do programa AutoCAD, ele é da companhia estadunidense Autodesk e surgiu ainda na década de 1980. Atualmente, esse software aceita trabalhar com figuras 2D e 3D, diferentemente do SolidWorks, que é mais específico para a modelagem tridimensional.

O uso do AutoCAD é extremamente disseminado na área de engenharia civil e arquitetura 3D. Sendo assim, projetos urbanos, plantas de prédios, design de interiores e outros aspectos ligados a ambientes são trabalhados nessa ferramenta. Você pode querer conferir nosso post Entenda a importância da arquitetura 3D na área de projetos gráficos.

Entre os dois programas

Apesar da preferência de um ou outro em determinadas áreas, AutoCAD ou SolidWorks podem ser utilizados para criar os mais variados tipos de peças ou cenários. A escolha por qualquer um dos dois vai depender muito mais do técnico que trabalha com o programa e das requisições do mercado do que da capacidade da ferramenta.

Depois da leitura do post, você, provavelmente, já consegue compreender melhor a importância dos programas do tipo CAD e como eles são usados no cotidiano. Esperamos ter esclarecido suas dúvidas sobre essa área que só vem se desenvolvendo a cada dia.

Caso você deseje se capacitar nesse tipo de tecnologia, nós temos o curso online SolidWorks. Por meio de videos e materiais em texto você terá um contato detalhado com a ferramenta.

Aqui temos mais de 1.200 conteúdos de áreas diversas e todos eles possuem cursos online com certificado opcional para você se qualificar e fazer diferença no mercado de trabalho. Então, não perca tempo e faça como os mais de 200 mil alunos do Educamundo: se inscreva no nosso portal. Até mais!