No estudo da disciplina “Introdução ao Estudo do Direito”, além de conhecermos o seu conceito, princípios e matérias relacionadas, nos aprofundamos também em alguns pontos que precisam ser explorados e que nos levam a uma profunda análise do seu conceito.

Um desses temas é a diferença entre o direito e a moral.

É fundamental entendê-los, pois, embora eles sejam parecidos, existe uma larga diferença de conceitos e características em cada um dos lados.

Vamos conhecer cada termo.

Direito e moral sob o ponto de vista de Miguel Reale

O Direito pode ser interpretado sobre inúmeros conceitos: como ciência, como sinônimo de justiça, como conjunto de normas, etc.

Em um primeiro momento, analisando o direito sob um conjunto de regras que regulam a vida em sociedade, pode-se dizer que quem as descumpre, sofrerá uma punição daquele. Com essa observação, identificamos uma características basilar do direito: a coercibilidade.

Miguel Reale (jurista, filósofo e professor) explica em uma de suas obras, denominada “Lições Preliminares do Direito”, que diferenciar direito e moral é “um dos problemas mais difíceis e também dos mais belos da Filosofia Jurídica”.

Para explicar a diferença entre os termos, o autor se debruça na teoria do mínimo ético, vamos conhecê-la.

A teoria do mínimo ético

A teoria do mínimo ético, desenvolvida por Georg Jellinek, busca explicar o direito e a moral como dois círculos, que são concêntricos, ou seja, dispostos sob um mesmo centro.

A ideia de afirmar que ambos são círculos concêntricos é a de que o direito está presente dentro da moral, mas a moral não é por si só o Direito.

Dessa forma, adeptos dessa teoria afirmam que as pessoas devem tomar suas atitudes sempre com base em um comportamento moral, caso alguns fujam desta realidade, surge o direito, como forma de conter o comportamento excessivo de alguns dentro da sociedade.

Logo, para a teoria do mínimo ético, o Direito contém o mínimo de moral que se considera obrigatório para a convivência em sociedade.

Desse modo, Reale conclui afirmando que o direito e a moral não fazem parte de um círculo concêntrico, mas secante, em que o Direito tem uma pequena participação na moral, surgindo entre eles uma área comum.

O que é comportamento moral?

Na análise da conduta humana, afirma-se que alguns têm um comportamento moral quando possuem uma consciência capaz de distinguir o bem e o mal, o certo e o errado, associada a uma boa conduta, o que resulta em um comportamento aceitável por toda a sociedade.

Como se vê, quem possui um comportamento ético e moral, possui consciência daquilo que pode e não pode ser feito em sociedade e opta pelo caminho do aceitável, evitando condutas que extrapolam a boa convivência.

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Aprenda mais sobre normas jurídicas, filosofia jurídica e introdução ao direito com o Educamundo

Aprender sobre normas jurídicas, ética, moral e Direito não precisa ser chato e cansativo. Aqui no Educamundo, você tem à disposição um conjunto de cursos online que, com uma linguagem simples e sem juridiquês, traz tópicos de extrema utilidade para que você entenda e desenvolva suas habilidades.

Um bom exemplo é o Curso Online Direito Objetivo e Direito Subjetivo, que organiza informações importantes sobre o conceito de direito, a diferença entre a ética e moral e a explicação dos dois termos que nomeiam o curso.

Se você tem interesse em aprender mais, basta investir o valor de R$ 69,90 uma única vez ao ano, sem mensalidades, para ter acesso a todos os mais de 1.200 cursos online com certificado opcional do Pacote Master.

Não perca mais tempo, inscreva-se agora mesmo e comece seus estudos!

Ah, não deixe comentar o assunto e compartilhar este artigo com amigos e familiares ok? Até a próxima!