A busca pela liberdade financeira é um dos fatores que leva muitas pessoas a correrem atrás da aprovação em concursos públicos. O funcionário público tem a garantia de permanência no trabalho, de modo que nunca deixará de receber seu salário. Isso traz segurança principalmente em momentos de crise, como a que estamos vivendo agora. 

Mas se engana quem pensa que ter essa estabilidade permite que os funcionários públicos não precisem se preocupar com dinheiro. É sempre importante ter uma reserva de emergência, além de saber otimizar todos os seus ganhos. 

O ponto de partida inicial dos investimentos é entender o seu perfil de investidor, suas necessidades e conhecer os diferentes tipos de investimentos que existem. Se você tem dúvidas sobre como começar a investir, siga a leitura! 

Conheça alguns dos principais investimentos para funcionários públicos

Comece pela reserva de emergência

Muitos pensam que reservas de emergência têm apenas o objetivo de segurar as pontas em momentos de desemprego. A realidade é que a reserva de emergência é importante para todo mundo, até mesmo para quem não tem riscos relacionados à profissão. 

Essa reserva serve para qualquer problema que possa aparecer e que exija gastos maiores do que os usuais. Todos estamos suscetíveis a esse tipo de situação. Por isso, fazer um fundo de emergência e saber onde aplicar essa reserva é essencial. Isto significa que para o funcionário público lidar com suas finanças de forma responsável e segura é muito importante conhecer os principais conceitos sobre investimentos. 

A reserva de emergência é muitas vezes o primeiro passo que o investidor deve dar, de modo a garantir a segurança do seu futuro. Após montar a reserva de emergência, também é possível aprender formas de fazer seu dinheiro render ainda mais e aumentar seu patrimônio. Ou seja, alocar outros recursos em diferentes investimentos com o objetivo de lucro.

Com os bons salários da carreira pública e uma boa organização financeira, o funcionário pode começar seus investimentos e se planejar para realizar diversos sonhos, como viagens, imóveis, casamento e o que mais desejar alcançar.

Conheça alguns investimentos

Existem diversas possibilidades para aplicar suas finanças. Elas se diferenciam principalmente em relação aos riscos, à rentabilidade e ao momento em que você poderá resgatar seu dinheiro. Entre os investimentos de renda fixa, podemos citar o Tesouro Direto, o CDB e o LCI e LCA. Já entre os ativos de renda variável temos a bolsa de valores e as moedas virtuais

Explicaremos a seguir como funcionam os principais investimentos para você identificar quais mais se adequam aos seus objetivos. 

Renda Fixa

Os investimentos em renda fixa não sofrem com as oscilações do mercado, ou seja, não existem perdas. No momento da aplicação, você pode combinar previamente sua remuneração. Isso significa que você começa seus investimentos já sabendo quanto irá receber ao final do período combinado. 

Por mais que a rentabilidade da renda fixa não seja muito alta, esse tipo de investimento funciona para um perfil conservador, já que existem poucos riscos. Com liquidez diária, esses também são a melhor opção para você guardar sua reserva de emergência para quando precisar.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um dos mais conhecidos investimentos de renda fixa. Ao investir no Tesouro Direto, estamos comprando títulos emitidos pelo Governo Federal para financiar projetos de desenvolvimento do Brasil. Esses títulos podem ser pré-fixados, pós-fixados ou híbridos. 

Quanto mais tempo você deixa a sua aplicação render, menores são os impostos já que eles são regressivos. Por isso, o ideal é você resgatar seu dinheiro apenas no final do período de aplicação, já que dependendo da modalidade, também podem existir taxas. 

De todo modo, se precisar resgatar antes, este é um direito do cidadão. Vale saber que no Tesouro Selic, que acompanha diariamente a variação da taxa Selic, não existem prejuízos se você precisar resgatar o investimento antes do prazo.

CDB

O CDB é o Certificado de Depósito Bancário e se refere a títulos emitidos pelos bancos no intuito de financiar suas atividades. É como se você fizesse um empréstimo ao banco, e ele te retornasse com juros depois. Assim como o Tesouro Direto, também existem títulos pré-fixados, pós-fixados ou híbridos. 

Diferentemente da poupança, o CDB não tem rentabilidades e remunerações padronizadas, de modo que estas dependem de cada banco e podem variar. É importante conferir todos esses fatores antes de escolher o banco que você irá comprar seu título. 

LCI e LCA

LCI e LCA são as Letras de Crédito. Não existem muitas diferenças entre as duas, além do valor de algumas taxas e do fato de que uma visa financiar o setor Imobiliário enquanto a outra visa o setor do Agronegócio. 

Tanto LCI quanto LCA são investimentos de baixo risco e uma boa forma de diversificar sua carteira de investimentos. Um diferencial das Letras de Crédito é que esse é um tipo de investimento isento de imposto de renda, diferentemente do Tesouro e do CDB. Isso acontece para incentivar sua adesão e é de fato um atrativo para muitas pessoas. 

Renda Variável

Em contraste com a renda fixa, na renda variável o investidor está suscetível a grandes ganhos e perdas, já que os preços dos ativos sofrem alterações constantes a todo momento. Nestes casos, é importante entender muito bem como funcionam os investimentos, onde se está investindo, e saber a hora certa de comprar e vender seus ativos. 

Apesar de arriscados, os investimentos em renda variável podem trazer uma rentabilidade maior e mais rápida. Eles funcionam para um perfil mais arrojado. A principal dica aqui é ter a consciência de investir apenas seu dinheiro extra, nunca colocando em risco todos os seus sustentos.

Bolsa de valores

As ações funcionam como pequenas parcelas de uma empresa que você compra para ajudar a financiar seu desenvolvimento. Com o sucesso da empresa, você também acompanha seus ganhos, proporcionalmente ao quanto investiu. Essas negociações acontecem na bolsa de valores e você pode comprar diversas ações diferentes. 
Os investimentos na bolsa de valores podem variar positivamente ou negativamente, dependendo da movimentação do mercado.

Isto é, as ações seguem a oferta e demanda. Quando muito investidores querem comprar determinada ação, seu preço sobe, já que a empresa está sendo valorizada. Já quando todos resolvem vender, o preço cai. Por isso para investir na bolsa de valores é importante estar sempre atento às movimentações, além de estudar a fundo sobre cada ação que você está comprando.

Moedas virtuais

As moedas virtuais, também chamadas de criptomoedas, surgiram a partir de 2009 com o lançamento do blockchain e do bitcoin. Desde então, o bitcoin vem se popularizando cada vez mais, o que causou variações em seu preço. Isso chamou a atenção de investidores, que passaram a comprar e vender o ativo.

Assim como as ações da bolsa de valores, o bitcoin também é um ativo que tem seu valor atrelado a oferta e demanda do mercado, o que significa que de um dia para o outro pode apresentar grande crescimento ou queda. Sendo assim, é um investimento recomendado para perfis menos conservadores e que tem disponibilidade de tempo para acompanhar o mercado.

O bitcoin hoje ainda é a moeda digital de mais valor, além de ser a mais famosa, mas também existem diversas outras criptomoedas disponíveis no mercado. Entre as principais podemos citar: Ethereum, Ripple, Litecoin e Bitcoin Cash. Alguns investidores também apostam na diversificação da carteira de investimentos em criptomoedas.

Ficou interessado em investir? Clique aqui e confira nosso curso online sobre o Tesouro Direto para você dar início aos seus investimentos. Continue estudando e você poderá explorar com eficiência e segurança todas as possibilidades de fazer seu dinheiro render.