Home / Blog / Comunicação e Marketing / Design Thinking: entenda conceito e aplicação
Design thinking Comunicação e Marketing

Design Thinking: entenda conceito e aplicação

  • Por: Equipe Educamundo
  • 15/12/2021

Cotidianamente, as empresas passam por diversos tipos de desafios, os quais exigem a tomada de decisão constante. 

Assim, utilizar estratégias práticas e rápidas se torna essencial para que os desafios cotidianos sejam superados. 

Vale lembrar que não existe uma resposta pronta que solucionará todo e qualquer problema em uma empresa. Mas e se disséssemos que existem métodos padronizados que podem te ajudar na tomada de decisão para diferentes tipos de problemas?

Será que está relacionado com o Design Thinking? Continue lendo a seguir e entenda.

Cursos relacionados que podem te interessar:

O que é Design Thinking?

O Design Thinking, em resumo, é um conjunto de etapas que têm como objetivo principal encontrar uma solução para determinado problema. 

Existem outros métodos dessa natureza, porém, o grande diferencial do Design Thinking é a sua flexibilidade, fazendo com que o mesmo seja ideal para uma gama de problemas.

O elemento central do Design Thinking são as pessoas, não só aquelas inseridas no grupo “público-alvo”, mas toda a equipe da empresa. Dessa forma, o método é considerado empático e relembra a importância de pessoas em qualquer negócio.

Outro aspecto a ser mencionado no Design Thinking é a busca por estimular a criatividade, cujo princípio adotado é que um problema pode ter diferentes soluções. 

Exemplos do Design Thinking

Acima, explicamos o conceito do Design Thinking, mas nada melhor do que ver exemplos de aplicação do método, não é mesmo?

É possível encontrar diversos casos de sucesso na aplicação do Design Thinking em uma simples busca na internet, no entanto, vamos citar dois exemplos encontrados de grandes empresas. 

A publicação desses exemplos foi feita pela PUC-PR e, você pode encontrar outros exemplos do Design Thinking na página supracitada. 

Exemplos de Design Thinking: 

Havaianas 

A Havaianas foi uma marca pioneira na aplicação do Design Thinking, e inclusive, é um dos exemplos mais citados quando se fala do assunto. 

No ano de 2008, a Havaianas procurou uma consultoria para aplicar o método na empresa, na ocasião, foi escolhida a IDEO, uma consultoria que é uma referência na área. 

Na época, a marca buscava mostrar na São Paulo Fashion Week outra versão das tradicionais Havaianas, o objetivo era mostrar uma estética diferente para elas, tornando-a mais refinada e apresentar opções de uso fora do tradicional. 

As ações da IDEO focaram em entender o que os consumidores associavam às Havaianas, foram entrevistados consumidores brasileiros e estrangeiros e a conclusão encontrada foi que a marca é associada à simplicidade, diversão, alegria, conforto e autenticidade. 

Em seguida, foram criadas as bolsas da marca, as quais depois de diversos testes (etapas importantes do Design Thinking) foram lançadas no evento e posteriormente ao público, e até atualmente, a marca lança diversas bolsas. 

Dessa forma, com o Design Thinking, a marca conseguiu encontrar um novo nicho. 

AMBEV 

A AMBEV é uma marca modelo quando se fala de inovação e em 2017, eles relançaram a sua água tônica, porém, as vendas não foram como esperadas. 

A primeira hipótese era que os jovens não conheciam esse produto, e para solução do problema, a marca contratou uma consultoria internacional, a Questronò. 

Então, a consultoria entrevistou diversos jovens e encontrou que o que aflingia tal geração era o sentimento de insegurança em relação à estabilidade profissional e financeira. 

Com esse resultado, a marca focou em compartilhar do sentimento dos jovens e passou a utilizar a frase “o amargo transforma”. A partir disso, como você pode imaginar, as vendas subiram progressivamente. 

Etapas do Design Thinking 

As etapas, também chamadas de fases, são essenciais na aplicação da ferramenta. 

Ao todo, são cinco fases, sendo elas:

  1. Imersão: é a etapa onde se conhece a realidade da empresa e a realidade a ser mudada. É dividida em duas fases, a superficial e a determinação dos limites a serem alcançados. 

  2. Análise: é a etapa em que se analisa todas as informações encontradas na etapa anterior, não existe uma receita pronta, tendo em vista que a natureza dos dados pode variar em função do perfil da empresa e da realidade em que a mesma está inserida.

  3. Ideação: é onde o foco em pessoas entra em cena, é justamente nessa fase em que as soluções são propostas, com base nos indivíduos que envolvem a realidade do negócio. Ao contrário das fases anteriores, essa fase é totalmente coletiva e traz a solução do problema. 

  4. Prototipagem: na etapa anterior, as soluções são propostas, já nessa fase, começa-se a implementá-las. Apesar do nome, a prototipagem envolve coisas não materiais, como a adoção de práticas coletivas.

  5. Testagem: depois da etapa anterior, em que os protótipos são criados, chega-se a hora de testar. Dessa forma, é nessa etapa em que erros são corrigidos, assim como, tem-se as variáveis de sucesso encontradas na aplicação do método. 

Design Thinking na educação 

Quando mencionamos que o Design Thinking pode ser aplicado a uma infinidade de segmentos, não exageramos. 

O Design Thinking na educação, é conhecido como aprendizagem investigativa, onde o processo de ensino e aprendizagem é posto como algo colaborativo e a empatia é trabalhada entre os alunos. 

Dessa forma, o aluno é colocado como elemento fundamental da sua aprendizagem, e o mesmo participa na formação do conhecimento, ao contrário do ensino tradicional, em que o mesmo é apenas um receptor da informação. 

Apesar de ter algumas modificações em relação à aplicação em empresas, o Design Thinking também utiliza das mesmas etapas, cabendo ao professor adaptar tais etapas à realidade dos alunos, e também, ao conteúdo que está sendo estudado pela turma.

Veja alguns livros sobre Design Thinking 

Agora que você já conhece o Design Thinking, é provável que você queira saber mais sobre o assunto. Não é mesmo?

A boa notícia é que o assunto parou de pertencer somente a organizações que detêm muito poder e se popularizou, inclusive, há diversos livros sobre o tema. 

Assim, nossas indicações de livros sobre Design Thinking, são:

  • Inovação Na Prática: Design Thinking e ferramentas aplicadas a startups, de autoria de Joana Ribeiro; 

  • Design Thinking e Thinking Design: Metodologia, ferramentas e uma reflexão sobre o tema, de autoria de Adriana Melo; 

  • A magia do Design Thinking, de autoria de Tim Ogilvie e Jeanne Liedtka; 

  • Do design thinking ao design doing: Como usar a empatia para criar produtos que as pessoas amam, de autoria de Jon Kolko. 

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:




Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Aprenda mais sobre Design Thinking com cursos completos

Além de livros, você pode se aprofundar no tema e se qualificar com diversos cursos online. 

E o melhor é que você pode finalizar o treinamento com um certificado em mãos.

Aqui no Educamundo, você se matricula e tem acesso a todos os mais de 1200 cursos online com certificado opcional do Pacote Master investindo apenas R$ 69,90 ao ano, sem mensalidades.

São cursos completos, como o de Inovação e Negócios Digitais e o de Gamificação, que têm em comum a utilização desse método.

Faça a sua matrícula e aproveite!

E você, já conhecia o Design Thinking? Qual sua opinião sobre o tema? Conta pra gente nos comentários! 

Artigos que podem te interessar:

Artigos em Destaque