Você sabe lidar com a violência na escola? A pergunta não faz referência a situações extremas, como tráfico de drogas, atentados com armas e agressão de alunos a professores.

Estamos falando das piadas maldosas que podem ocorrer entre colegas da mesma sala, da discriminação e das humilhações, sutis ou explícitas, a que os estudantes estão expostos. Principalmente aqueles estudantes que fogem do padrão geral, o que inclui, entre outros, as crianças com Asperger.

Ao longo do texto vamos tratar um pouco dessa temática e, no final do conteúdo, você poderá baixar um e-book completo e totalmente gratuito sobre o tema. Também não deixe de conferir o nosso Curso Online Inclusão da Criança com Síndrome de Asperger para aprofundar seus conhecimentos. Siga conosco!

Como ocorre a violência na escola?

Todo espaço exposto a relações interpessoais está sujeito a ações de violência, e isso não é diferente na escola. Afinal de contas, pessoas com pensamentos, desejos e necessidades diferentes entram em conflito e, quando este não é bem trabalhado, podem ocorrer práticas de abuso.

Sendo assim, é de responsabilidade da gestão e da equipe pedagógica dos colégios criar ações para melhorar o convívio entre as crianças. Isso precisa ser feito por meio de diálogos constantes, da valorização da diferença, do debate de ideias, da interação e da fiscalização.

Do contrário, a violência tende a crescer e prejudicar o bem-estar e o processo de aprendizagem de diversos alunos.

Entendendo a prática do bullying contra o aluno com Asperger

As crianças com Síndrome de Asperger (S.A.) podem ter atraso na linguagem, dificuldade motora, falta de controle emocional, problemas em seguir regras, entre outros sintomas. Algumas são mais introvertidas e gostam de ficar sozinhas, outras buscam amizades de forma frequente, mas o fazem sem seguir regras sociais.

Por todas essas questões, os alunos com S.A. destacam-se do restante dos colegas e podem vir a ser hostilizados, o que tende a resultar em a prática do bullying. Afinal de contas, estudos científicos mostram que os principais alvos desse tipo de violência são crianças:

  • isoladas socialmente;
  • menos populares;
  • com competência de comunicação limitada;
  • com muitos maneirismo físicos.

Qual a importância da escola inclusiva para evitar o preconceito e a violência?

A escola inclusiva surge para trabalhar o respeito às diferenças e desenvolver as potencialidades de cada aluno, independentemente da dificuldade que ele apresente. Sendo assim, ela é essencial para reduzir o índice de violência dentro do espaço escolar e da sociedade de forma geral.

Afinal de contas, é por meio da convivência entre crianças de várias classes sociais, etnias e necessidades que se cresce aceitando a pluralidade dos indivíduos.

Aqui na plataforma temos vários cursos online que tratam dessa temática. Não deixe de conferir!

Para não confundir: qual a diferença entre educação especial e inclusiva?

Educação especial é voltada especificamente para alunos que possuem algum tipo de problema, seja Síndrome de Asperger, deficiência física, transtorno de aprendizagem etc. A escola inclusiva, em contrapartida, reúne estudantes regulares e aqueles que possuem necessidades especiais em um único ambiente e de forma harmônica.

Para entender melhor as diferenças entre ambos os sistemas de educação, confira os diferentes cursos online com certificado que oferecemos sobre o assunto.  

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Lei 12764 e os direitos da pessoa com Asperger

A Lei 12764, sancionada em 27 de dezembro de 2012, trata da Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista, o que inclui a Síndrome de Asperger.

De acordo com o texto, crianças e adultos que apresentam o problema têm direito, entre outras coisas, a:

  • atendimento multiprofissional;
  • acesso ao mercado de trabalho;
  • acesso à educação;
  • proteção contra qualquer forma de abuso e exploração.

Ou seja, é importante que você, educador, saiba que não está sozinho no combate à violência contra o aluno com Asperger, podendo recorrer à lei na hora de intervir em alguma situação.

Gostou de tudo o que apresentamos até agora? Esse conhecimento fará a diferença na sua atuação em sala de aula? Então, aproveite e baixe agora o e-book Bullying escolar em crianças com Asperger: como os professores podem combater esse problema? No material, você aprenderá ainda mais coisas para ajudá-lo na sala de aula.  

E-book Inclusão da Criança com Síndrome de Asperger