A psicopedagogia na escola sempre foi essencial para potencializar o processo de ensino-aprendizagem dos alunos, afinal ela é uma ciência que estuda como se dá a construção do conhecimento.

Além disso, a psicopedagogia também busca encontrar formas de facilitar o processo de aquisição desse conhecimento quando o indivíduo possui algum tipo de dificuldade para aprender.

Durante muito tempo, o uso de técnicas psicopedagógicas se deu apenas no âmbito físico, dentro das salas de aulas ou das clínicas. Entretanto, assim como diversos setores, o da educação também vem passando por transformações devido ao avanço tecnológico.

A psicopedagogia na escola deve ser adaptada às novas estratégias pedagógicas

Para termos certeza de que avanços tecnológicos importantes estão acontecendo, basta lembrarmos de alguns termos que vêm se tornando comuns ultimamente. Com certeza você já deve ter escutado falar em indústria 4.0, quarta revolução industrial e marketing 4.0, certo?

Mas o que isso tem a ver com a educação? Bom, tem tudo! Afinal, a mesma transformação que está possibilitando a inserção de novas ferramentas tecnológicas nesses setores e modificando a forma de se trabalhar neles, também está invadindo a área educacional e exigindo dos educadores novas propostas de ensino.

Portanto, nesse contexto de transformações, é necessário começarmos a pensar em maneiras de aplicar a psicopedagogia as novas estratégias pedagógicas que vêm surgindo na educação 4.0.

O que é educação 4.0?

O termo educação 4.0 está diretamente ligado à revolução tecnológica que traz mudanças importantes como inteligência artificial, linguagem computacional e Internet das coisas (IoT). Essas ferramentas podem ser aplicadas não apenas em setores da indústria, mas também da educação.

Educação 4.0 e o papel da psicopedagogia nesse novo contexto

A forma de repassar conhecimento tem se transformado, um exemplo disso é o uso de material interativo em sala de aula como mesas e lousas digitais, jogos e aplicativos educacionais, salas com recursos multifuncionais e recursos de acessibilidade para alunos com deficiência.

Outro exemplo de como o setor educacional tem se utilizado de novas ferramentas para facilitar o ensino é modalidade de ensino EAD. Todos os tipos de cursos podem ser feitos por meio dela, seja um curso livre, de idiomas e até o curso superior.

Todas essas estratégias de ensino são possibilitadas por causa um conjunto de recursos tecnológicos que chamamos de TDIC.

Esse termo refere-se a Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação e tem relação com temas como aplicativos educacionais e sala de aula invertida.

Sala de aula invertida: um passo a mais para a inclusão na educação

A estratégia de sala de aula invertida se aplica à modalidade de ensino híbrido, que consiste em mesclar aulas presenciais e a distância.

Nesse contexto, o significado de sala de aula invertida pode se resumir em propor que o aluno se familiarize com a teoria de uma disciplina por meio de aulas online e utilize o espaço físico para discussões, realização de atividades e aulas práticas.

Entretanto, visando tornar o ensino ainda mais inclusivo, algumas instituições passaram a oferecer seus cursos apenas no ambiente online, ou seja, as discussões e atividades também são realizadas na plataforma virtual.

Isso porque, a educação inclusiva leva em consideração a diversidade humana e entende que cada um possui um ritmo e necessidades especiais.

Assim, o modelo híbrido que utilizava a estratégia de sala de aula invertida foi reestruturado, promovendo ainda mais acessibilidade e praticidade para todos. Não que esse modelo não existe, é claro que sim, mas existe ainda uma opção derivada dele.

EAD aliada à psicopedagogia: novas perspectivas para a inclusão educacional

Apesar da educação a distância proporcionada pelas novas ferramentas tecnológicas facilitar a chegada do ensino a um número maior de pessoas, ela acaba não sendo tão inclusiva como poderia ser.

Isso porque nem todos tem acesso aos novos recursos e/ou possuem educação digital, sem contar que faltam técnicas capazes de implementar a acessibilidade digital.

A psicopedagogia, por outro lado, tem sido usada há anos justamente com a proposta de incluir a todos, já que conta com técnicas capazes de facilitar o processo de aprendizagem de indivíduos com diferentes condições.

Portanto, associá-la ao ensino a distância elevará o potencial inclusivo dessa modalidade, possibilitando a elaboração de um plano pedagógico mais abrangente. 

Aliar a psicopedagogia a plataformas de ensino online consiste em adaptar as técnicas desta ciência ao universo digital.

Por exemplo, é possível implementar no ensino a distância ferramentas de acessibilidade como a TDIC que facilitam o acesso de alunos cegos ou surdos e com demais deficiências.

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

TDIC como agente facilitador do processo de ensino-aprendizagem

Existem diversos aplicativos que podem auxiliar alunos com alguma deficiência. Opções como o Aplicativo Participar e Minha Rotina Especial foram desenvolvidos para ajudar alunos com deficiência intelectual ou com autismo.

Tem ainda muitas versões de jogos desenvolvidos para alunos com transtornos de aprendizagem, como TDAH e dislexia. Sem contar as ferramentas que transformam áudios e imagens em Libras ou que possuem as informações em Braille.

Como podemos perceber, muitos pesquisadores estão trabalhando para criar cada vez mais ferramentas com objetivo de promover a inclusão. Mas é importante que elas deixem de ser usadas isoladamente, como acontece atualmente, e passem ser aplicadas no contexto EAD.

Não existe fórmula pronta para isso, mas o primeiro passo é começar a pensar no aluno como protagonista desse processo.

É claro que o professor é importante, afinal é ele quem guia o aluno pelo caminho em busca de saberes.

Porém, quando o ensino é a distância, esse modelo tradicional que conhecemos, em que o professor é o centro e atua apenas transmitindo conhecimentos deve ser modificada, ainda mais no ensino EAD.

Esse é um assunto que traz muitos questionamentos, portanto, para obter ainda mais informações sobre ele, indicamos nosso Curso Online Psicopedagogia - Fundamentos Essenciais.

Afinal, nada melhor do que fazer cursos online para aprender ainda mais sobre determinado tema, ainda mais em um portal que é referência em cursos online com certificado!

E você, o que acha da ideia de aplicar a psicopedagogia nos processos de ensino a distância da educação 4.0? Comente abaixo, queremos saber sua opinião. Aproveite e compartilhe com os seus amigos para discutir com eles também!