A Contabilidade de Custos é a subdivisão da contabilidade geral que analisa todos os gastos decorrentes da produção de bens e serviços.

Voltada principalmente a empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, ela produz informações aos diversos níveis gerenciais da organização e auxilia no planejamento e controle das operações, assim como nas decisões que precisam ser tomadas pelas gerências e direção da empresa.

Por meio dessas análises e informações possibilita também uma melhor alocação dos custos de produção aos produtos.

Objetivo da Contabilidade de Custos

O objetivo da contabilidade de custos, de forma geral, é responder a questões essenciais sobre qualquer tipo de negócio, dando suporte à decisão gerencial com relação à fixação do preço de venda e estimar o custo real de produção.

As informações sobre esses questionamentos são conseguidas por meio da coleta, classificação e registro de dados operacionais das várias atividades da companhia – chamados de dados internos. Eventualmente ocorre também a coleta e organização de dados externos. Nesse levantamento são considerados dados operacionais as horas de trabalho, unidades produzidas, quantidade de ordens de produção e de requisições, por exemplo.

Princípios contábeis aplicados a custos

Quando o objetivo da contabilidade de custos se ramifica, abrange os seguintes processos:

Estimar custos de produção por período

Para que uma empresa tome decisões importantes como a definição do preço de venda de um produto, ela precisa ter conhecimento sobre o que o custo operacional representa no orçamento. 

A análise de informações contábeis do processo produtivo ao longo de um ano, por exemplo, pode ajudar a identificar períodos de maior ou menor gasto. De posse dessa informação, a empresa promoverá os ajustes e cortes necessários.

Outro exemplo: a análise de dados mostra que a margem de lucro está pequena ou quase nula no mês vigente. A empresa então focará em aumentar o preço de venda, colocar em andamento alguma estratégia de contenção de despesas ou qualquer outra ação possível.

Quando o objetivo for encontrar custo de produção por período (CPP), há três elementos a serem considerados:

  • Os materiais diretos: é tudo que se aplica ao produto, que está diretamente ligado e que é componente dele, como embalagens, matéria-prima etc.

  • Mão de obra direta (MOD): trata-se do custo que se teve com material humano durante a produção, como encargos, salários etc.

  • Custo indireto de fabricação (CIF): é todo gasto que interfere de forma indireta no processo de produção - esses são os mais difíceis de calcular. Exemplos: energia, aluguel, depreciação de máquinas e equipamentos etc.

Controlar a produção com o custo médio

Nem sempre vender mais significa faturamento maior. Se a empresa não conhece o custo de seu processo de produção, pode estar vendendo mais e mesmo assim perdendo dinheiro. O custo médio (o total gasto para produzir dividido pela quantidade de produtos ou serviços) pode estar com uma margem de lucro bem achatada e a empresa achando que está faturando bem.

Controlar uma rotina para reduzir custos

A contabilidade de custos como prática rotineira auxilia bastante a saúde financeira de uma companhia. Pela análise de gastos é possível saber exatamente como anda o empreendimento e fazer os ajustes necessários para alcançar o objetivo, seja sair do vermelho ou expandir a área de atuação.

Identificar formas de racionalizar custos

Gerir eficientemente um negócio significa também produzir pelo menor custo possível. Se a empresa gasta mais do que deveria e não tem essa informação, não tem o incentivo para fazer os ajustes. Já quando utiliza a contabilidade de custos e consegue identificar os gargalos, consegue saber exatamente o que precisa fazer – mudar a matéria-prima, conseguir descontos, negociar com fornecedores etc.

A departamentalização e o rateio de custos

Estudar e associar de forma correta os custos de fabricação, sendo os direcionados aos departamentos e após, ao produto – essa é a função da departamentalização. É uma maneira de mostrar de forma mais clara a lucratividade dos produtos.

A departamentalização separa os setores por atividades, facilitando o rateio de custos e buscando mais eficiência e melhorias na lucratividade. Esse processo dá todas as informações necessárias ao acompanhamento de desempenho de cada departamento. Dessa forma, cada custo é relacionado ao seu respectivo gestor, auxiliando na identificação e contabilização dos custos da companhia.

Centros de custos

Ao identificar os custos de cada departamento, a associação a eles se faz por meio dos centros de custos. Cada departamento tem um centro de custo e um código numérico que acumula todos os gastos relacionados a ele. O centro de custo é a menor unidade para a vinculação de custos.

Exemplo:

Departamento de produção - centro de custos nº 143023

Departamento de RH – centro de custos nº 143024

Sendo assim, o recrutamento e contratação de novos funcionários gerarão custos para o centro de custos nº 143024 e custos de mão de obra direta do produto são atribuídos ao centro nº 143023.

Quer conhecer mais sobre departamentalização e centros de custos? Leia esta postagem: A departamentalização como estratégia da Contabilidade de Custos.

O que é alavancagem operacional e como é representada na Contabilidade de Custos?

A alavancagem operacional acontece quando um crescimento percentual nas vendas causa um crescimento de "n" vezes esse percentual no lucro bruto. Isso acontece porque os custos fixos são distribuídos em um volume maior de produção, acarretando em um custo unitário reduzido do produto.

Seu cálculo é dado pela equação:  Alavancagem Operacional = Margem de Contribuição / Lucro

O efeito da alavancagem se relaciona com os gastos fixos da organização e que podem representar riscos para as atividades operacionais. A alavancagem mede a proporção dos riscos e seu impacto diminuirá conforme as vendas crescerem acima do ponto de equilíbrio, gerando um lucro maior.

Se o gestor conhecer bem sobre ponto de equilíbrio e alavancagem, terá ótimos subsídios para estipular suas metas de produção, sabendo que impacto causará no resultado econômico da organização.

Você pode saber mais sobre esta pauta lendo este post: Alavancagem operacional na Contabilidade de Custos: qual a relação?

Terminologia de custos: importante para as informações contábeis

Há alguns termos que, a princípio, são parecidos, mas que na Contabilidade de Custos representam coisas distintas - como desembolso, gasto e despesa.

Além desses, a terminologia de custos tem outros termos que fazem parte do escopo da Contabilidade de Custos e que você precisa conhecer.

  • Gasto - é todo valor utilizado pela empresa para adquirir um serviço ou produto. Exemplo: gastos com pessoal, com mercadorias etc.

  • Custo - é o gasto que ocorre em um bem ou serviço que depois é utilizado para produzir outros bens ou serviços. Refere-se também ao que vai ser revendido com lucro. Exemplos: matéria-prima, energia elétrica, mercadorias etc.

  • Despesa - é o gasto em um bem ou serviço sobre o qual não se obtém receita. Exemplos: despesas financeiras, pagamentos de comissões etc.

  • Investimento – gasto realizado em bens, direitos ou serviços que representam benefícios futuros. Exemplos: ações, maquinário e outros.

  • Desembolso – pagamento que se faz ao adquirir um bem ou serviço.

  • Perda – bem ou serviço consumido de forma anormal ou involuntária. Exemplo: deterioração de produtos perecíveis.

  • Alocar e apropriar – significa identificar os gastos e fazer a distribuição de recursos a um fim específico ou a um determinado produto. Quando for relacionado à acumulação de gastos em um centro de custo, podem significar somar ou agregar.

  • Custeio - técnica utilizada para se obter o custo de um produto, serviço etc.

  • Objeto de custeio – é item sobre o qual se aplica a técnica e para o qual são atribuídos os custos. Podem ser produtos, departamentos, atividades, processos e outros.

Quer saber porque é tão importante saber a terminologia da área? Leia este artigo: Terminologia de custos: a importância de conhecer as classificações.

Livros de Contabilidade de Custos: é preciso estudar para dominar essa área

Livros de Contabilidade de Custos são essenciais para quem quer se destacar nessa área tão importante. Desde os princípios contábeis aplicados a custos até mudanças recentes na Contabilidade, tudo isso pode ser reforçado com uma boa leitura.

Há vários autores que têm se destacado nesse meio, você pode conhecer alguns neste artigo: Dicas de livros de Contabilidade de Custos: aprofunde os conhecimentos.

Você verá que há, inclusive, livros de exercícios para que não fique apenas na teoria, mas também pratique o que aprendeu. O melhor: com as respostas para sua conferência.

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Como fazer Contabilidade de Custos

  • Todos os dados contábeis sobre os custos de um produto ou serviço específico devem ser coletados, tanto os monetários quanto os físicos
  • Separação de custos e despesas
  • Relação dos custos indiretos do produto ou serviço
  • Rateio dos custos indiretos
  • Rateio das despesas
  • Comparação dos custos e despesas totais de cada produto com o faturamento, dessa forma se determina a lucratividade de cada um
  • Comparação das despesas e custos com os orçamentos, para que sejam determinadas as variações entre o planejado e o executado
  • Comparação dos custos e despesas por produto com os custos-padrão, assim se determina o que variou entre o normal e o realizado
  • Observação e registro de tudo que causou as variações nos passos 7 e 8 e, se preciso, fazer a implementação de ações corretivas

Curso de Contabilidade de Custos é no Educamundo

Com o Curso Online Contabilidade de Custos você aprende tudo que foi abordado aqui, e outros temas pertinentes, de forma objetiva.

Nossos cursos online com certificado são elaborados por uma equipe pedagógica competente e dedicada a disponibilizar os melhores conteúdos em cada área.

Você pode ter acesso a esse e aos demais cursos online do Pacote Master, durante um ano inteiro, e pode fazer quantos quiser. São mais de 1.200 opções em temas diversos. Para isso, você investe um valor de R$ 69,90, pago somente uma vez e que garante a você o acesso à plataforma durante os 12 meses.

Inscreva-se agora mesmo e capacite-se com os melhores cursos do mercado!