Merchandising é o conjunto de técnicas e estratégias para melhorar a exposição, promoção e rotatividade de produtos em estabelecimentos comerciais. É muito utilizado em supermercados, varejos e estabelecimentos comerciais, principalmente para diminuir o estoque de produtos que estejam próximo do vencimento ou até mesmo saindo de linha (ultrapassados).

Uma das principais ferramentas do marketing, o merchandising é realizado de modo convencional e abrangente por muitas pessoas, tanto pela popularidade quanto pelos bons resultados que é capaz de conquistar. Desde que bem planejado e alinhado, esse segmento pode ser eficiente e bater todas as metas, independente dos métodos utilizados.

Você sabia que existem vários tipos de merchandising? Embora seja preponderante nos pontos de venda físicos e nas estratégias de marketing de varejo, há tendências presentes em múltiplas plataformas, como na TV e até nos meios digitais. Com a tamanha convergência de mídias que acontece atualmente, nada mais natural que utilizar esse conceito em muitas abordagens.

Pois é, são tantos macetes e dicas que, para se especializar, é indicado realizar um curso de merchandising completo e estruturado. A opção que oferecemos aqui no Educamundo é muito válida, pois está entre os cursos online mais prestigiados do portal. Temos uma equipe pedagógica que prepara os melhores conteúdos para sua capacitação, atualização e aperfeiçoamento em infinitos assuntos.

A partir do Curso Online Merchandising e outros cursos online com certificado, entenda todos os aspectos desse segmento, esclareça as principais questões e saiba como colocar em prática da maneira correta.

O que é merchandising?

Podemos definir o merchandising como uma das técnicas mais tradicionais da área de marketing, que evoluiu bastante conforme o crescimento das lojas de varejo. A ideia de expor produtos em vitrines e em pontos estratégicos em um comércio criou uma tendência essencial para atrair clientes, alavancar as vendas e gerar lucro. A prática começou em meados da década de 1930, nos Estados Unidos, e ascendeu para o mundo, atingindo o patamar atual.

Nessa época, a exposição dos itens nas lojas não seguia um planejamento, tudo era feito de forma desordenada. Assim, o consumidor chegava ao local e precisava perguntar ao atendente sobre determinado produto e sua localização. Obviamente, esse modelo era ruim e pouco atrativo, por isso foi necessário criar e apurar os artifícios visuais e as estratégias de merchandising para que o cenário evoluísse. 

Regina Blessa, responsável pelo livro "Merchandising no ponto de venda", conceitua merchandising como "um conjunto de técnicas responsáveis pela informação e apresentação destacadas aos produtos na loja, de maneira tal que acelere sua rotatividade". Nesse caso, aplica-se a todo o mix disponível e a qualquer opção que se deseja divulgar, e não somente a produtos sazonais, em oferta, etc.

Já para Joaquim Caldeira da Silva, autor da publicação "Merchandising no varejo de bens de consumo", merchandising é "o planejamento e a operacionalização de atividades que se realizam em estabelecimentos comerciais, principalmente em lojas de varejo e autosserviço, tendo como objetivo expor e apresentar produtos de maneira adequada a criar impulsos de compra na mente dos consumidores, tornando mais rentáveis todas as operações nos canais de marketing".

Aplicado geralmente no varejo e nos pontos de venda – embora ocorra de outras formas -, esse segmento possui uma série de objetivos, desde aumentar as compras por impulso até promover e dar mais visibilidade para marcas, atrair e influenciar o consumidor, auxiliar os vendedores da loja, dar rotatividade ao estoque, etc.

Uma campanha pode ser formada por diversos tipos de merchandising, desde o destaque a um produto na vitrine da loja até banners e a formação de tendas e similares em hot points – os pontos mais "quentes" do comércio. Além disso, o aspecto sensorial e o comportamento dos clientes ao adentrar no espaço são sempre considerados, bem como muitos detalhes que precisam ser estabelecidos em um planejamento prévio.

Cabe destacar que o merchandising atual está cada vez mais dinâmico e ligado com a propaganda e até com a publicidade, principalmente quando se trata de abordagens além do ponto de venda. O audiovisual, por exemplo, utiliza seus parâmetros para chamar atenção do espectador para produtos, serviços e até causas sociais.

Já ouviu falar de merchandising social? Essa é uma técnica cada vez mais utilizada em comerciais, minisséries e novelas. Trata-se de uma inserção intencional em um produto audiovisual com fins educativos, visando chamar atenção da audiência e dar visibilidade para uma questão ou causa. Temas como doação de órgãos, crianças desaparecidas, transgêneros, homossexualidade, violência contra a mulher e trabalho infantil são alguns exemplos já tratados em muitas produções televisivas atuais.

De uma forma geral, é primordial afirmar que o merchandising aproveita a convergência de mídias e todas as tendências modernas e criativas de marketing para se fortalecer. Mais do que o visual merchandising, é necessário avaliar diversos aspectos ligados a todos os sentidos sensoriais, assim como pormenores que fazem a diferença na hora de vender – planejamento que inclui toda a empresa e deve ser feito com antecedência.

Vale a pena saber: além do curso de merchandising, você pode desfrutar de diversos cursos online da área de marketing oferecidos pelo Educamundo.

Cursos relacionados que podem te interessar:

Visual Merchandising

O visual merchandising (VM) se aplica a toda a ambientação do espaço, desde a percepção até a experiência do cliente no ponto de venda. Com boas práticas que começam logo na fachada da loja, é possível influenciar nas decisões de compra e realizar uma série de transações vantajosas. Isso vale tanto para o método de apresentação do produto quanto para outras questões pré e pós venda.

Toda a experiência de compra deve gerar impactos positivos ao cliente. Entre os conceitos principais do visual merchandising, podemos citar:

  • A estética, a montagem e a exposição no PDV, com base nas características da loja e seu nicho;
     
  • A decoração, a organização e a sinalização de todo o espaço, o que denominará quais tipos de merchandising serão aplicados;
     
  • A iluminação da fachada e do interior do espaço;
     
  •  A sonorização e o cheiro são aspectos sensoriais que também se incluem nesse contexto, afinal, não basta focar em conceitos visuais impecáveis que se esses fatores não condizem com o ambiente;
     
  • A estrutura dos hot points – locais em que os clientes mais ficam concentrados – e de acessos gerais (sanitários, caixas, provadores, etc);
     
  • A aparência e a postura da equipe;
     
  • Os processos gerais visando à fidelização e o relacionamento com o cliente, desde a abordagem até o pós-venda, afinal, as táticas de venda e conversão não terminam depois que o consumidor compra e deixa a loja.

Geralmente, toda loja possui um ou vários profissionais de visual merchandising para que coloquem em prática os melhores macetes para atrair os clientes. É essencial manter o ambiente sempre elegante e caprichado, fazendo alterações frequentes e renovando o espaço de acordo com novas técnicas de merchandising, promoções e campanhas específicas, datas sazonais, etc.

Sendo assim, cabe tanto a esses especialistas quanto à equipe de planejamento definir quais métodos serão adotados, atentando-se aos detalhes e tudo que é pertinente para que o projeto alcance os propósitos e resultados esperados.

Você sabia? Toda campanha de merchandising depende de um plano bem estruturado e que inclui responsáveis de muitas áreas, da administração à gestão de pessoas. Aqui no Educamundo há muitos cursos online com certificado desses campos para ampliar seus conhecimentos, que tal conhecer?

Tendências atuais de merchandising

A principal aplicação do merchandising foi e ainda será no ponto de venda, não é à toa que esse segmento está presente em comércios de todos os nichos. Porém, mesmo com esse tradicionalismo, é importante destacar sua presença em outras plataformas, com a possibilidade de se alinhar a diferentes padrões.

Essas tendências atuais de merchandising são necessárias, visto o cenário cada vez mais mutável em todas as áreas. Todo o campo do marketing se reinventa constantemente, sobretudo agora com o impacto das mídias sociais. Por isso, é importante se atualizar e para saber quais são as melhores práticas e como aproveitar seus benefícios. Com a realização de um bom curso de merchandising, você não fica parado no tempo e compreende todas as técnicas utilizadas cotidianamente, do varejo a cenários como a TV e a internet.

Curiosidades sobre merchandising que você pode ter:

O que faz um promotor de merchandising? 

O promotor de merchandising atua com a reposição de produtos, escolha dos locais em que serão expostos, auxilia na organização de campanhas e eventos da marca e participa ativamente na montagem de novas lojas, tudo com o objetivo de maximizar o desejo de compra dos consumidores e encontrar a melhor forma de trazer visibilidade para os produtos.

Quanto custa um merchandising na tv? 

Os preços variam de acordo com o horário e o tempo de inserção, em média, programas de televisão com médio/grande público, para exibir 5 vezes por semanas, cobram de R$ 20.000,00 a 50.000,00.

O que é merchandising editorial?

 É o termo que se dá quando ao processo de merchandising em que o produto ou uma marca é mencionado aparece ou é consumido em "segundo plano", durante a exibição de um filme, novela ou série, por exemplo. É uma situação em que a marca ou produto faz parte do ambiente/contexto.

Merchandising Editorial - Product Placement

O merchandising editorial, conhecido também como product placement, é uma dessas técnicas que vai além do espaço físico. Foi adotado pela TV, pelo rádio e pelo cinema e pode ser visto constantemente em muitas atrações, muitas vezes confundido com propaganda. A diferença, porém, está na sutileza e na "naturalidade", definida por Regina Blessa como "uma ação de divulgação integrada ao desenvolvimento do esquema editorial, por encomenda".

Ao contrário do merchandising social, a versão editorial pretende dar visibilidade a aumentar a aceitação de determinado produto ou serviço que é inserido no contexto de uma produção audiovisual. Isso acontece quando o personagem de um filme consome o lanche de uma famosa rede de fast food ou quando a protagonista da novela utiliza um serviço bancário - para citar os exemplos mais comuns e pontuais.

Além disso, o merchandising editorial pode ser aplicado durante a demonstração de um produto no meio de um programa de auditório, quando o apresentador de alguma atração indica e valoriza uma marca, na logomarca inserida virtualmente no intervalo de um evento esportivo, entre outras dinâmicas visuais, verbais ou integradas.

De acordo com Blessa, esse conteúdo é digerido com mais facilidade pelo público, por isso tem custo mais elevado em comparação a uma propaganda transmitida nos intervalos da programação. Para a especialista, é um método que ainda precisa de certa regulamentação - principalmente quando se trata do público infantil – e para que não seja totalmente "subliminar".

merchandising

Merchandising e marketing digital

As técnicas de merchandising aplicadas ao marketing digital estão cada vez mais relevantes. Juntar as tendências off-line e online é fundamental para marcar presença em todos os cenários e plataformas, por isso ambos segmentos (e muitos outros) devem ser parte do plano de marketing.

Embora o investimento no merchandising ainda não seja considerado por muitas lojas virtuais, é cada vez mais válido buscar ferramentas de promoção para os clientes direto nos pontos de venda. Para isso, não precisa ter uma loja física totalmente estruturada, dá para focar em outras abordagens: stands, banners, eventos, degustações, distribuição de brindes – que podem ser feitos em locais públicos, feiras, shoppings ou em lojas parceiras.

Além disso, muitos tipos de merchandising e macetes comuns ao PDV também encontram espaço nas ferramentas digitais. O e-mail marketing é um bom exemplo, sobretudo no envio de sugestões de produtos de interesse do cliente e das novidades que mais lhe agradam. Os banners virtuais que surgem na tela – principalmente aqueles com ofertas – também são interessantes. 

Podemos listar ainda estratégias que se atentam aos detalhes. Oferecer produtos que tenham relação com a opção adquirida pelo cliente, trabalhar as cores, imagens e todo o layout da página de um site, investir em aplicativos dinâmicos e ágeis, dar brindes, descontos progressivos e vale presentes de acordo com o valor da compra ou caso o cliente indique a plataforma para um amigo, etc.

Já no PDV, a inserção de materiais tecnológicos é constante, como as sinalizações virtuais realizadas em pontos conhecidas como digitais signages – tanto para informar quanto para interagir com o público. Você pode percebê-las na entrada de shoppings para localização e também em restaurantes, listando o cardápio de produtos disponíveis.

O conteúdo divulgado por esses painéis precisa ser sempre atualizado e pode seguir muitas linhas. Em supermercados e outras lojas, apresentando promoções, passando vídeos de curiosidades e uma série de dados relevantes ao público. É um jeito simples de unir merchandising com as tendências digitais, fortalecendo a execução dos dois segmentos e contribuindo para a empresa de modo global.

Dicas para planejar um bom merchandising

Depois de saber o que é merchandising, conhecer alguns tipos e artifícios práticos, confira algumas dicas de planejamento para evitar erros e conseguir bater as metas estabelecidas.

  1. Focar no aspecto sensorial dos clientes, tanto nos sinais visuais quanto no olfato, na audição e também no tato (o toque no produto e a sensação de posse) e paladar (a experimentação e a degustação, seja da opção ofertada ou qualquer alimento para que o consumidor se sinta confortável na loja).
     
  2. Elaborar um bom planejamento com estratégias bem formuladas. Muita gente pensa apenas no aspecto prático, mas se esquece de que é necessário seguir um escopo com todas as etapas essenciais para o sucesso do projeto/campanha de merchandising. Além disso, esse tutorial pode (e precisa) ser sempre renovado.
     
  3. Entender o comportamento do cliente e aplicar à estrutura da sua loja. Para qual lado os consumidores seguem? Para onde olham primeiro? A vitrine está equilibrada? Quais são e onde estão os hot points? São detalhes que fazem toda a diferença.
     
  4. Definir uma harmonia e ter bom senso na exposição e promoção do produto. Considerar fatores como datas sazonais, épocas do ano, usabilidade, estoque e como a opção ofertada se complementa às demais alternativas do mix.
     
  5. O treinamento da equipe é fundamental, mesmo que a loja conte com promotores especializados. O merchandising é um apoio ao setor de vendas e precisa ser aproveitado para aumentar o ticket médio e a experiência de compra do cliente. Além disso, é crucial que o consumidor não saia da loja com dúvidas.
     
  6. Avalie a concorrência e verifique as ações utilizadas pelos rivais mais próximos. Perceba os fatores positivos e negativos e realize um estudo para otimizar o planejamento e execução em seu ponto de venda. Uma dica é tentar ser original e criativo para encantar e surpreender o público.
     
  7. Atentar-se à sinalização de todo o PDV. O cliente precisa se localizar e se sentir bem no ambiente. Adesivos, banners, painéis digitais, folhetos e a própria abordagem dos colaboradores são atributos fundamentais.
     
  8. Limpeza, organização e precificação SEMPRE! Loja suja é inadmissível, assim como prateleiras e gôndolas desorganizadas ou produtos sem preço. Muitas pessoas abandonam sua loja ao se deparar com essas adversidades, fora que o estabelecimento ainda pode ficar com má fama.
     
  9. Atendimento excelente e técnicas de vendas apuradas são ótimos caminhos para o encantamento e a fidelização, por isso a equipe deve ser treinada e incentivada sempre, assim como a gerência e todos os indivíduos envolvidos no plano e execução de merchandising.

Quer saber mais? Aposte em nossos cursos online e dê uma olhada neste artigo esclarecedor: Técnicas de Vendas: como empreender, crescer, divulgar e vender melhor‍.

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Aprenda mais com o Curso Online Merchandising

Listamos muitos tópicos agregadores, mas você pode aprender muito mais. Especialize-se em merchandising com nosso curso online, você ficará impressionado com o conteúdo primoroso que preparamos. Acesse quando e onde quiser, seja no computador ou em dispositivos móveis conectados à internet, com total autonomia, segurança e flexibilidade.

Aqui no Educamundo você tem à mão uma proposta fascinante. Investindo apenas R$69,90, seu acesso a todos os cursos online com certificado do Pacote Master é ilimitado durante um ano. Nesse tempo, você estuda os títulos que mais lhe agradam, seja da área de comunicação ou semelhantes.

Dicas de como fazer:

  • Como fazer merchandising de uma empresa? Para fazer merchandising é preciso criar um planejamento e analisar as disposições dos produtos como se fosse o cliente, cuidar para que outros artigos não impeçam a visibilidade. Criar contrastes de cores e também formas de chamar a atenção como placas de desconto pode ser uma boa estratégia.
  • Como fazer um bom merchandising? Alguns pontos fundamentais para conseguir fazer um bom merchandising são: - Defina o público-alvo - Estabeleça com clareza as metas que devem ser atingidas - Crie estímulos sedutores ao público-alvo - Saiba o que é importante no produto ou na marca, foque-se nisso - Teste antes de colocar uma estratégia em prática - Ofereça exclusividade e inovação

Faça sua matrícula, aproveite nossa grade com mais 1200 opções e comece a se qualificar agora. Tem dúvidas? Deixe um comentário. Boa sorte e até mais!