Atividades lúdicas são aquelas criadas com o objetivo de divertir e proporcionar prazer aos praticantes. No entanto, além da brincadeira, elas também podem ser utilizadas em conjunto com estratégias de aprendizagem, seja na educação infantil, entre o público adolescente ou até mesmo no mundo corporativo. 

Os processos de aprendizagem precisam de estímulos para terem eficiência, caso contrário o que ocorre é uma memorização parcial e não a real aquisição do conhecimento. Por conta disso é que o conceito de ensino tradicional, no qual o aluno recebe as explicações do professor de forma passiva, vem entrando em desuso. O mundo pede metodologias mais dinâmicas, multidisciplinares e que ofereçam momentos prazerosos associados com a educação. É a típica definição do "aprender brincando".

Diante disso, surgem as atividades lúdicas, ferramentas pedagógicas que podem ser usadas em diversos ambientes e proporcionam interação social, diversão e aprendizado. Aqui no artigo, vamos explicar a importância delas para o desenvolvimento humano. Contudo, se você quiser ampliar seus conhecimentos sobre o tema, pode acessar nosso Curso Online Atividades Lúdicas‍, o qual aborda conceitos, técnicas e exemplos da prática lúdica na escola e no trabalho.

O desenvolvimento humano e as atividades lúdicas

De acordo com o psicólogo Jean Piaget, especializado em educação e aprendizado, o desenvolvimento humano é dividido em quatro etapas básicas: sensório-motor (até os 2 anos), fase pré-operatória (dos 2 aos 7 anos), fase das operações concretas (dos 7 aos 12 anos) e estágio das operações formais (adolescentes e adultos). Em cada um desses momentos, o aprendizado ocorre de diferentes maneiras:

  • o bebê explora o mundo por meio das emoções e dos movimentos;

  • a criança começa a falar e imitar as ações de outras pessoas;

  • a criança passar a compreender a ideia de sociedade e realizar análises racionais;

  • chega-se ao momento da transição para a idade adulta, essa é a etapa de trabalhar com teorias e hipóteses. 

A aquisição de conhecimentos em cada uma dessas etapas consegue ser melhor trabalhada com a utilização das atividades lúdicas. Afinal, elas propõem ações que mexem com a imaginação, a curiosidade e o desafio. No caso das crianças, especificamente, as vantagens são ainda maiores, afinal a mente delas funciona de modo diferente da de um adulto.

Jean Piaget constatou que, já na primeira infância (até os 5 ou 6 anos), o cérebro da criança tem capacidade neural de aprender sozinho, sem que haja uma imposição para isso. De forma leve e baseada na diversão, os pequenos vão atrás de conhecimentos que achem interessantes e fazem isso de forma natural. Assim, o papel do educador é o de mediar a construção do saber, mostrando caminhos e tirando dúvidas. Nesse cenário, surge o chamado de ciclo de aprendizagem vivencial.

O ciclo de aprendizagem vivencial

Caso você nunca tenha ouvido o termo aprendizagem vivencial, saiba que ela nada mais é do que o ato de aprender por meio da experiência e da interação. Entender como funciona esse processo de aquisição do conhecimento é especialmente importante para quando você quiser propor novas brincadeiras educativas na escola onde trabalha ou dinâmicas lúdicas dentro da empresa onde atua.

Em termos gerais, o ciclo de aprendizagem vivencial passa por cinco etapas:

  • vivência: consiste em atividades que podem ser realizadas tanto em grupo quanto individualmente, mas que propõem a obtenção de um aprendizado;

  • relato: essa é a hora de compartilhar tudo aquilo que foi observado durante a atividade proposta. A etapa é comandada pelo professor, que incentiva os participantes a dizerem o que mais gostaram ou como se sentiram durante o exercício;

  • processamento: junto com os participantes, o professor debate sobre quais os aprendizados que a atividade proporcionou;

  • generalizações: é a hora de fazer comparações entre a experiência lúdica vivida e situações da vida real. É nessa hora que deve ser apresentada a importância da brincadeira realizada para o cotidiano do participante;

  • aplicação: nessa etapa são enfatizados os comportamentos positivos que cada membro do grupo desenvolveu e debate-se o que ainda precisa ser melhorado.

Seguir os passos apresentados faz com que as dinâmicas sejam usadas de uma forma pedagógica adequada, misturando aprendizagem com diversão. Caso contrário, elas tornam-se apenas entretenimento e perdem grande parte dos benefícios que possuem, como promover o raciocínio lógico, o conhecimento didático, a concentração e a socialização. Sobre este último aspecto, vale a pena conferir nosso artigo Brincadeiras educativas e a interação social na educação infantil.

desenvolvimento humano

A ludicidade e a educação

Você já percebeu que ludicidade e educação trabalham de forma conjunta. Na sala de aula, é possível usar diversos tipos de brincadeiras entre as crianças e os adolescentes para promover o aprendizado. Algumas opções possíveis são:

  • jogos de tabuleiro;

  • brincadeiras com cartas;

  • desafios de perguntas e respostas;

  • atividades esportivas;

  • gincanas;

  • amarelinha;

  • teatro;

  • mímica;

  • quebra-cabeças;

  • adivinhação;

  • blocos de montar, entre outros.

Além das brincadeiras tradicionais, vale a pena investir nos jogos eletrônicos na educação. Eles são ferramentas tecnológicas muito úteis no atual cenário de internet, computadores e celulares. Vários jogos, inclusive, são criados com a ajuda de pedagogos e demais especialistas em ensino e têm o intuito de melhorar a cognição, bem como ensinar conteúdos variados. Para saber mais, leia o nosso artigo Por que vale a pena usar jogos eletrônicos na educação. Descubra aqui!

Na hora de escolher uma atividade lúdica sempre observe qual melhor se adequa a sua turma, levando em conta faixa etária, nível de dificuldade e resultados que querem ser atingidos. Entre as possibilidades de conhecimentos que você pode trabalhar com as brincadeiras estão:

  • ler e escrever;

  • fazer contas;

  • descobrir novas formas e cores;

  • diferenciar tipos de animais;

  • saber respeitar o próximo;

  • saber ganhar e perder;

  • não mentir;

  • ter paciência;

  • ter mais autoconfiança;

  • desenvolver a coordenação motora;

  • socializar;

  • desenvolver a comunicação etc.

Além de tudo isso, incentivar a ação de aprender brincando é uma ótima forma de lidar com dificuldades de aprendizagem e com o medo de desafios que muitas crianças, adolescentes e adultos podem ter. Para se aprofundar no tema, não deixe de conferir as diversas opções de cursos online que possuímos nas áreas de Educação e Psicologia.

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Brincadeiras na escola: exemplos de atividades lúdicas para alfabetizar

As atividades lúdicas para alfabetizar são muito utilizadas dentro do universo pedagógico. Elas fazem a criança ter uma interação descontraída com o idioma e promovem dinamismo ao processo de aquisição da linguagem. Sendo assim, algumas opções de jogos que você pode colocar em prática são:

  • dado de imagens e palavras;

  • dominó dos nomes;

  • bingo com nomes e figuras;

  • jogo de montar letras e números com blocos de lego;

  • jogo dos 7 erros;

  • caça palavras;

  • jogo da memória.

Propor aulas divertidas de português não é algo difícil e exige apenas criatividade e conhecimentos pedagógicos. Sendo assim, fazer nosso curso online é uma ótima forma de aumentar sua qualificação na área. Para conferir outras brincadeiras da língua portuguesa, acesse nosso artigo Aulas divertidas de português: 13 jogos para colocar em prática.   

Sempre que possível, proponha também trabalho em equipe na escola. Assim, você faz as crianças interagirem, investindo na socialização. Contudo, é importante saber usar essa ferramenta pedagógica da forma correta. Caso contrário, corre-se o risco de gerar brigas e desequilibrar o aprendizado. Por isso, não deixe de conferir o artigo Trabalho em equipe na escola: como usar a técnica de forma lúdica.

O papel do professor alfabetizador 

E não esqueça: o professor alfabetizador tem uma grande responsabilidade nas mãos. Ele é o responsável por construir a base educacional que a criança usará para adquirir diversos outros conhecimentos no futuro. Assim, teste atividades lúdicas regularmente e ofereça um processo de ensino prazeroso. 

Ludicidade no trabalho: os jogos corporativos

Você já sabe que a ludicidade está bastante presente nos processos de aprendizado, porém ela não é voltada apenas para quem ainda está em fase escolar. Na verdade, os jogos corporativos  são muito eficazes para treinamentos em empresas. Por meio de dinâmicas descontraídas é possível trabalhar liderança, aprendizado de novas ferramentas e colaboração entre membros da equipe. Contudo, é importante que as atividades propostas valorizem:

  • a coesão: cada participante deve sentir-se pertencente ao grupo, sendo fiel aos objetivos construídos em conjunto com os outros membros;

  • as motivações individuais: ao mesmo tempo em que o profissional precisa estar unido ao grupo, ele também não pode esquecer suas necessidades pessoais. Portanto, as atividades precisam trabalhar as diferenças, o respeito, a empatia, o ato de escuta e outras questões que valorizem cada participante da equipe individualmente.

Uma ótima forma de abordar os jogos corporativos é com dinâmicas de escape out — jogos de fuga inspirados em videogames. Muitas empresas especializaram-se nesse tipo de serviço e cada vez mais o setor de recursos humanos das companhias vêm fazendo uso dele.

O jogo funciona em um ambiente fechado, no qual um grupo de pessoas precisa resolver vários enigmas para conseguir sair do local. Existem vários temas disponíveis: terror, ficção científica, suspense etc., e para vencer o desafio é preciso trabalhar com raciocínio lógico, ser criativo e ter espírito de equipe. Ou seja, todas são habilidades requeridas dentro do universo corporativo e podem ser desenvolvidas de maneira lúdica, em um ambiente imersivo e permeado por diversão.

Aposte nos cursos online do Educamundo e qualifique-se

Agora que você entende a relação entre desenvolvimento humano e atividades lúdicas, não deixe sua qualificação para depois. Invista em um dos nossos cursos online com certificado opcional nas áreas de Educação Infantil, Educação Especial, Psicologia, Comunicação, entre outros. Temos mais de 1.200 conteúdos disponíveis para sua formação. E você pode ter tudo isso por apenas R$ 69,90, em uma taxa única anual. Inscreva-se agora mesmo e conheça nosso Pacote Master.