Uma das dificuldades associadas ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é justamente o fato de ser uma prova que aborda conteúdos de 3 anos de estudos.

No Enem 2020 poderão aparecer conteúdos que foram estudados no primeiro ano do ensino médio, no segundo ano ou terceiro.

E em geral, costumam ser cobrados conteúdos dos 3 anos. Por isso, é preciso ter domínio sobre diferentes temáticas. O que exige que você estude de maneira aprofundada para que possa se sair bem na prova.

Como é muito conteúdo a ser estudado e entendido, é importante adotar algumas estratégias para dar tempo de estudar tudo.

Por isso mesmo, fazer um cronograma de estudos para o ENEM 2020 é a melhor maneira de dar conta de todo o conteúdo, confira as dicas de como elaborar esse cronograma.

Não copie o cronograma de estudos de colegas

Muito embora o material a ser estudado seja o mesmo, é preciso que cada candidato desenvolva seu próprio cronograma de estudos.

Ter um material totalmente personalizado contribui para que você possa ter melhores condições de se adaptar ao cronograma.

Por exemplo: se você tem dificuldade com história, precisa dedicar mais horas de estudo para esse conteúdo. Caso não o faça, isso poderá ser ruim para o seu preparo.

O ideal é que você conheça suas dificuldades e com base nisso disponibilize mais ou menos tempo para as matérias. Distribuindo sempre mais tempo de estudo para aquilo que apresenta dificuldade.

Considere a sua rotina

Estudar para o Enem é uma verdadeira maratona e que vai muito além de meramente estudar. Você precisa estar preparado física e mentalmente para a prova.

Fazer exercícios e cuidar da sua saúde mental devem estar previstos em sua rotina. Se você não tira uma folga semanal para relaxar, isso impacta na sua saúde física e mental.

Por isso, não faça um cronograma de estudos que inclua todos os dias de seu final de semana e seus feriados.

Opte por toda semana ter uma folga que pode ser fixa ou variável. Se você preferir tirar folga todos os sábados o faça, caso prefira folgar quando está mais cansado de maneira aleatória, prefira essa opção.

Sempre respeitando uma folga semanal dos estudos. E mantendo sua rotina organizada durante a semana para estar dentro do cronograma de estudos previsto.

Dormir bem é fundamental

Pode parecer que não tem qualquer relação com o cronograma, mas tem! Muitas vezes os alunos colocam horários muito extensos para o estudo, visando abranger uma maior quantidade de conteúdo.

No entanto, dormir bem é fundamental para a capacidade de memorização daquilo que foi aprendido.

Por isso mesmo, você nunca deve abrir mão de dormir para estudar um pouco mais. Todas as noites devem ser pensadas para que você durma no mínimo 8 horas por noite. De modo que consiga aprender tudo que estudou e memorizar.

Ter a capacidade de memorização reduzida durante a preparação para o ENEM é um verdadeiro erro que pode ser cometido com a melhor intenção que é de estudar mais.

Não se deixe levar por esse equívoco, isso poderá custar a sua aprovação! Qualidade e quantidade são duas medidas que precisam ser pesadas e se você não o faz, o risco de insucesso aumenta.

Separe tempo para revisão e exercícios

Dentro de seu cronograma sempre deve estar previsto o tempo de revisão do conteúdo aprendido e solução de questões.

O ENEM é um grande caderno de questões a ser resolvido por você. Por isso mesmo, é fundamental que você dedique parte do seu horário de estudos a resolver questões.

Se você não treinar a resolução de questões, sua capacidade de resolução ficará comprometida. Resolver questões em tempo hábil é fundamental no ENEM.

Você não pode perder muito tempo para solucionar uma questão, porque isso comprometerá seu resultado na próxima questão.

Por isso mesmo, treine a resolução sempre que for possível. Isso também vai te ajudar a identificar quais conteúdos está errando e precisa revisar.

Conheça seus horários mais produtivos

É importante distribuir seus estudos dentro dos horários mais produtivos. Suponhamos que você chega em casa todos os dias às 13h após a aula matinal.

Nesse horário você almoça e fica sonolento. É mais válido tirar um cochilo de 15 a 30 minutos do que se forçar a estudar após o almoço.

Cochilando você consegue descansar e repor as energias, acordando mais disposto para estudar por longas horas. Disposição essa que não teria se estivesse apenas forçando o corpo.

Por isso, é importante se conhecer e distribuir principalmente as matérias mais difíceis nos horários em que está mais produtivo.

Estudar algo que você tem dificuldade de entender quando já está muito cansado irá refletir no resultado ruim. Fazendo até mesmo com que você tenha raiva da matéria ou ache que não possui qualquer aptidão. Aproveite as dicas e implemente todas elas em seu cronograma.